Leco Vilela
Leco Vilela, Head of Strategic Planning na To.Do Comunicação

Mitos e verdades sobre liderança remota

Seguindo a série de post sobre trabalho remoto, neste artigo abordaremos os mitos e verdades sobre trabalho remoto e como é liderar uma equipe remotamente. Já falamos sobre:

Se trabalhar remotamente ainda é tabu, imagina liderar uma equipe dessa forma. A tarefa não é fácil, confesso, mas também não é um bicho de sete cabeças.

É por conta disso que resolvi trazer mitos e verdades sobre essa nova maneira de trabalhar. Afinal de contas, não dá pra evitar uma ideia só porque a gente não consegue imaginar uma forma de fazer ela funcionar, não é mesmo? Então vamos lá!

MITO – “Você não vai conseguir controlar a sua equipe”

A questão aqui não é sobre controlar a equipe ou não, mas sim sobre saber conduzir as demandas do seu time, engajar pessoas e garantir que todas as entregas estejam no prazo. Existem várias metodologias de trabalho, na Umbler nós utilizamos muito o SCRUM e o KANBAN. Além disso trabalhamos com OKRs, o que garante não só o foco do time nos resultados, mas também ajuda a priorizar a pauta.

VERDADE – “Você vai perder alguns detalhes da operação que só acontece no dia a dia”

That’s the ugly truth folks! Você vai perder mesmo, afinal de contas você não está lá. Mas se formos ser honestos, você já pensou como esse hábito de decidir coisas no corredor é um pouco tóxico? Que não formalizar decisões que impactam direta e indiretamente outras pessoas pode atrapalhar mais do que ajudar? Pois é, nós não somos perfeitos e ainda sofremos muito com isso, mas já percebemos que essa cultura do “Papo de Corredor” precisa ser ressignificada. Então vale encontrar ferramentas para registrar e divulgar para todos, esses detalhes do dia a dia. Uma coisa que já descobrimos que ajuda, além das reuniões rápidas de alinhamento é o posicionamento direto do C-Level sobre determinados assuntos.

MITO – “A produtividade do seu time vai cair sem você por perto”

Esse é um mito e é um mito dos bons! Como eu disse anteriormente, existem várias metodologias que permitem e facilitam o acompanhamento de evolução das tarefas. Sejam sinceros também, num regime horizontal de trabalho autonomia é a voz da vez. Somos todos adultos e se tivermos um processo claro e transparente sua equipe vai render até mais. Estudos mostram que o trabalho remoto na verdade aumenta a produtividade.

MITO – “Não é seguro trabalhar remotamente”

Segurança da informação não é brincadeira. Mas isso não significa que trabalhar de casa possa ser inseguro de alguma forma, muito pelo contrário, já existem várias formas de garantir segurança remota. A exemplo disso temos a Microsoft, que não só incentiva o trabalho remoto como criou processos para impedir que a integralidade de seu código seja acessada de forma remota. Estamos fazendo um processo parecido na nossa infraestrutura, a fim de garantir que não só trabalhadores remotos possam trabalhar com o nosso código como também aumentar a agilidade na entrega de novas features ou melhorias do nosso produto. Aqui tem algumas dicas de segurança, inclusive.

VERDADE – “Mas nem todo mundo consegue fazer trabalho remoto”

Pois é pessoal, essa é uma verdade, infelizmente nem todo mundo está apto para fazer trabalho remoto. Existem pessoas que sem a rotina do escritório não rendem tanto e/ou ficam com o emocional abalado, uma vez que o trabalho em casa pode ser solitário. As características de um profissional apto ao trabalho remoto são de forma geral: proatividade, autonomia, boa comunicação oral e escrita, senso de proprietário, etc.

MITO – “As reuniões nunca vão funcionar assim”


Muita calma nessa hora, as reuniões funcionam sim, mas além de uma aparelhagem (câmera, microfone, alto-falante, etc.) e de uma boa internet, é muito importante ter rituais claros a fim de tornar a reunião mais produtiva. Existem vários frameworks para reuniões e você pode escolher a que mais se aproxima da realidade do seu time ou da sua empresa. Outro aspecto importante sobre esse quesito é a pontualidade e o agendamento das reuniões, essas questões já são importantes em reuniões offline, mas em reuniões online elas se tornam ainda mais importantes, principalmente quando estamos falando de diferentes fusos horários, por exemplo.

DICAS PARA UMA LIDERANÇA REMOTA

Como a discussão sobre “Liderança Remota” é algo relativamente novo, eu tomei a liberdade de trazer algumas dicas que podem ajudar você no seu processo de liderança, e de quebra ajudar a sua equipe:

DICA #1 – Aperte o F11

Pode parecer bobagem, mas quando você está trabalhando remoto as notificações da sua máquina ficam roubando a sua atenção e te impedem de concentrar na reunião em que você está. Então aperte o F11, que faz com que o call ocupe toda a tela, e desfrute de uma reunião sem interrupções.

DICA #2 – Headsets são bem-vindos

Pequenos ruídos e ecos podem atrapalhar e muito o entendimento numa reunião remota. Investir num bom headset ajuda a equalizar a voz e de quebra te deixa mais focado, vale aqui considerar aqueles produtos com anti-ruído.

DICA #3 – Agenda, sua linda!


Gerenciamento do tempo não é nenhuma novidade para quem está em cargo de liderança e remotamente isso não muda, só se intensifica. Organize sua agenda, marque as coisas com antecedência, lembre-se de reservar as salas da sede da empresa para quem estiver alocado. Você pode começar a organizar suas reuniões com 20 ou 10 minutos de antecedência. Quando você faz esse tipo de trabalho é comum você não ver a hora passar e se enfiar em 200 reuniões por dia, então aqui vai uma dica de ouro, escolha um dia da semana e bloqueie a sua agenda, não faça reuniões nesse dia! Eu, por exemplo, escolhi a segunda-feira, dessa forma eu consigo me atualizar de tudo que aconteceu no final de semana e planejo a minha semana sem pressa.

DICA #4 – Micro calls ajudam e muito

Seu time vai ter dúvidas, as pessoas vão querer falar diretamente contigo sobre “n” coisas e os outros líderes sempre vão querer alinhar questões com você. Digitar é bom, mas nem sempre conseguimos passar com integralidade o que queremos dizer, nessas horas vídeo conferências de curta duração podem ser a chave para organizar todas essas questões.

DICA #5 – Tenha um padrinho/madrinha na sede

Organizar a sala de reunião, chamar uma pessoa que não responde no slack, saber como anda o clima da empresa, etc. Esses são alguns dos benefícios de ter alguém fisicamente na sede que te ajuda com questões que vão além da sua capacidade quando se trabalha remotamente. Aqui na Umbler eu tenho uma madrinha que me ajuda com todos esses por menores, o que facilita muito meu dia a dia e me permite focar na liderança do meu time em 100%.

DICA #6 – Lidere com confiança, não controle

Microgerenciar seu time é algo fácil quando se está trabalhando remotamente. O principal sintoma do microgerenciamento é a falta de confiança e infelizmente confiança não é algo que se compra, mas sim algo que se conquista. Um caminho para construir essa relação é a empatia, por exemplo, ao invés de perguntar no que o seu time está trabalhando a todo o momento, que tal pensar em como eles se sentiriam ao alcançar os objetivos propostos. Eles seriam desafiados? Empoderados? Estressados? Confusos? Pensando nisso, você pode resignificar o seu papel como líder.  

DICA #7 – Pratique a “escuta ativa”

Como um líder remoto, você irá passar boa parte do seu tempo entendendo os sentimentos e as dúvidas do seu time. Caso contrário, é muito mais fácil para um membro do seu time se sentir deslocado e se desligar da empresa. Algumas soft skills são necessárias para isso, como: empatia, exercer a escuta ativa, comunicação não violenta e conseguir fazer perguntas mais complexas a fim de entender melhor os membros da equipe. Essas habilidades vão facilitar a conexão com as pessoas do time.

Pois é pessoal, trabalho remoto não é ficar o dia inteiro de cueca assistindo TV, liderar remotamente menos ainda. Você provavelmente vai trabalhar mais do que o combinado, seja ele por carga horária ou por demanda, então lembre-se de relaxar e procure rituais para se desligar do trabalho e “chegar” em casa sem ele nas costas, tá bom? Espero que a leitura tenha ajudado e se gostarem comentem aqui em baixo.

Leco Vilela
Leco Vilela, Head of Strategic Planning na To.Do Comunicação