Jéssica Beltrame
Jéssica Beltrame, Content Analyst Umbler

Copa do mundo: o que sabemos sobre a Rússia e suas tecnologias?

A Rússia está sediando a copa do mundo 2018 e esse mega evento trouxe a tona diversas curiosidades e dúvidas sobre o maior país do globo. Também conhecida como Federação Russa, o país está localizado principalmente na Ásia, mas também ocupa uma parte da Europa. Conhecido por suas baixas temperaturas e o alto consumo de álcool, o país abriga o lugar mais frio do globo habitado, a região de Oymyakon, na Sibéria.

No mês da diversidade, não podemos deixar de destacar também que ser homossexual é crime na Rússia. O governo russo é autoritário e suas leis devem ser seguidas seriamente, ou você corre o risco de ser preso.

O país também é conhecido por seu investimento em tecnologia e armamento militar, garantindo estar preparado para uma guerra a qualquer momento. Entre os investimentos recentes do país, está também a criação de sua própria criptomoeda.

Frozen Z Nation GIF by SYFY - Find & Share on GIPHY

A Rússia e o mercado de Criptomoedas

O governo Russo vem investindo forte no mercado de criptomoedas, conforme relatório da publicação oficial do parlamento russo, o país estabelece o prazo de 1º de julho para que a legalização do mercado de criptomoedas seja adotado no país.

Reconhecendo a importância das tecnologias digitais no mundo financeiro, o presidente Vladimir Putin ordenou a emissão de uma criptomoeda nacional. Paralelamente, a indústria russa está empenhada em alcançar a supremacia no setor de mineração de criptomoeda, introduzindo a uma nova tecnologia computacional.

A empresa russa Miner Coin (RMC) prometeu uma tecnologia revolucionária para a mineração de Bitcoin e altcoins que melhoraria significativamente a eficiência energética. Ao usar inovações tecnológicas, os russos estão se esforçando para alcançar a supremacia global em finanças e, em particular, no mundo das criptomoedas.

A criptomoeda russa, a “cryptoRuble” ou “Criptor” será emitida pelo estado russo, mas isso não quer dizer que outras criptomoedas também sejam legalizadas no país. Desde junho de 2015 a lei do país estabelece um sistema de preferências por softwares desenvolvidos na Rússia, assim como a alocação de dados e servidores também devem estar em solo russo. Sendo assim, a Ruble, emitida pelo Banco Central russo, é a única moeda oficial e a emissão de qualquer outra é ilegal no país.

Conforme informado pela central russa de notícias RT, o Banco Central da Rússia propôs a criação da primeira criptomoeda multinacional conjunta para países do BRICS e da EEU. Ao adotar uma nova criptomoeda, os Estados membros do BRICS e EEU poderiam aumentar seus investimentos no Blockchain e tecnologia de contrato inteligente, promovendo a criação de sociedades sem dinheiro e melhorando a gestão de suas liquidez com o apoio substancial do Novo Banco de Desenvolvimento.

Se adotada e implementada, a primeira criptomoeda multinacional poderia ser usada por mais de 41% da população mundial. Poderia melhorar a eficiência comercial entre os países membros, substituindo outras moedas fiduciárias utilizadas nos acordos comerciais. Poderia também criar um bloco comercial tecnicamente engenhoso que teria potencial para reformular o comércio global através do Blockchain e tecnologia de contrato inteligente.

A Rússia e as tecnologias

A ciência e a tecnologia russas são famosas devido a muitas conquistas.

  • A invenção do rádio por A. Popov;
  • A criação da tabela periódica de elementos por D. Mendeleev;
  • A formulação dos princípios dos vôos espaciais interplanetários em foguetes multiestágios por K. Tsiolkovskiy;
  • Realizações de Programa espacial russo conduzido por S. Korolev que inclui o primeiro voo espacial não tripulado do “Sputnik” e o primeiro voo espacial tripulado de Yu. Gagarin;
  • A invenção do laser por N. Basov e Yu.

Uma das principais plataformas para testar desenvolvedores, o HackerRank, divulgou o ranking de desenvolvedores do desafio global de programação lançado pela plataforma que conta com mais de 1.000 desafios disponíveis distribuídos entre 35 línguas de programação e 6 áreas da ciência da computação.
Apesar de hospedar e ser o berço das maiores empresas tech do mundo, os Estados Unidos não estão no topo do ranking de desenvolvedores. A plataforma HackerRank revelou que os desenvolvedores de softwares mais talentosos se concentram na China, com Rússia e Polônia vindo em seguida.

Entre todos os competidores, os chineses se destacaram nos desafios baseados em matemática, programação funcional e estrutura de dados, atingindo uma média de 100% de sucesso. O segundo lugar foi ocupado pelos russos, que se mostraram melhores com algoritmos e obtiveram um rendimento praticamente igual, de 99,9%.

O Brasil ficou em 38º no ranking geral e não se classificou nos cinco primeiros lugares de nenhuma das 15 áreas testadas.

A Rússia se destaca também nas tecnologias Java, Data Structures, Algorithms, C++, SQL, Python, Artificial Intelligence e Functional Programming, estando entre os top 5 países do ranking.

Curiosidades sobre o país

A ciência e a tecnologia na Rússia se desenvolveram rapidamente desde a Era do Iluminismo, quando Pedro o Grande fundou a Academia Russa de Ciências e a Universidade Estadual de São Petersburgo e o polímata Mikhail Lomonosov fundou a Universidade Estadual de Moscou, estabelecendo uma forte tradição nativa em aprendizado e inovação.

Nos séculos 19 e 20, o país produziu um grande número de cientistas notáveis, fazendo importantes contribuições em física, astronomia, matemática, computação, química, biologia, geologia e geografia. Os inventores e engenheiros russos destacaram-se em áreas como engenharia elétrica, construção naval, aeroespacial, armamento, comunicações, TI, tecnologia nuclear e tecnologia espacial.

Recentemente, a crise dos anos 90 levou à redução drástica do apoio estatal à ciência e tecnologia. Muitos cientistas russos e graduados universitários foram para a Europa ou Estados Unidos. Nos anos 2000, na onda de um novo boom econômico, a situação melhorou e o governo lançou uma campanha voltada para modernização e inovação. As prioridades atuais para o desenvolvimento tecnológico do país incluem eficiência energética, TI (incluindo produtos comuns e produtos combinados com tecnologia espacial), energia nuclear e produtos farmacêuticos.

Algum progresso já foi alcançado, com a Rússia tendo quase concluído o GLONASS, o único sistema global de navegação por satélite além do GPS americano, e a Rússia sendo o único país a construir usinas nucleares móveis.

Tecnologias “Made in Russia”

Atualmente, a maior parte das tecnologias russas é exportada para a Ásia. O setor de tecnologia da informação na Rússia empregava cerca de 300.000 pessoas em 2012, e contribuiu com 1,2% do PIB do país em 2015. O setor está concentrado na capital Moscou – maior cidade do país – e São Petersburgo.

O setor russo de TI atraiu comparativamente pouco das instituições da era soviética. As empresas russas de TI foram criadas no início dos anos 90 por fundadores com formação acadêmica que buscavam um lugar na nova economia de mercado. A pirataria foi generalizada no país, com cerca de 90% de todos os softwares na Rússia sendo pirateados em 1997.

Na década de 1990, empresas como a Vist começaram a montar computadores a partir de componentes fabricados no exterior, visando pequenas empresas e famílias que não podiam pagar por marcas estrangeiras como IBM e Compaq. A DVM Computer ganhou alguma força no mercado de laptops com sua marca RoverBook.

Com o tempo, as empresas russas passaram para o desenvolvimento de software, uma atividade que desfrutava de margens mais altas. As empresas locais atendem às necessidades específicas do mercado russo, como o software ERP desenvolvido pela 1C Company, com foco nas regras contábeis russas. A Kaspersky Labs é descrita como a principal empresa da indústria russa de TI. As exportações de software e serviços de TI da Rússia atingiram US $ 7 bilhões em 2015, acima dos US $ 2,8 bilhões em 2009.

Desenvolvedores russos conhecidos na TI:

  • Georgy Adelson-Velsky: inventor do algoritmo de árvore AVL , desenvolvedor do Kaissa (o primeiro World Computer Chess Champion).
  • Andrey Andreev: criador do Badoo, um dos maiores sites de encontros do mundo, e a 10ª maior rede social do mundo.
  • Boris Babaian: desenvolvedor do Elbrus – series supercomputadores.
  • Sergey Brin: inventor do mecanismo de pesquisa da web do Google.
  • Alexander Brudno: descreveu o algoritmo de busca alfa-beta (α-β).
  • Pavel Durov: fundou a rede social rusa VKontakte.ru, a 6ª maior rede social do mundo.
  • Vadim Gerasimov: um dos co-desenvolvedores originais do famoso vídeo game Tetris.
  • Victor Glushkov: fundador da cibernética, inventor do primeiro computador pessoal, o MIR.
  • Dmitry Kryukov: criador do primeiro motor de busca russo, o Rambler.
  • Alexander Stepanov: criou e implementou a Biblioteca de Modelos Padrão C ++.

Tecnologia Militar

A indústria de defesa da Rússia é um setor estrategicamente importante e um grande empregador. A Rússia é o segundo maior exportador de armas convencionais depois dos Estados Unidos, com US $ 8 bilhões em exportações em 2008. Os tipos mais populares de armas compradas da Rússia são os caças Sukhoi e MiG, sistemas de defesa aérea, helicópteros, tanques, veículos blindados e veículos de combate de infantaria. Os produtos de aviação representam cerca de metade das exportações de armas do país. Uma das recentes conquistas tecnológicas do setor foi o vôo inaugural do caça de quinta geração Sukhoi Su-57, que quebrou o monopólio total dos Estados Unidos no desenvolvimento e produção de jatos de quinta geração.

Os famosos tanques de batalha russos incluem o T-34, o melhor design de tanques médios da Segunda Guerra Mundial, e tanques adicionais da série T, incluindo o tanque mais produzido da história, T-54/55, tanque de turbina a gás T-80 e os mais modernos tanques russos T-90 e T-14 Armata. O AK-47 e o AK-74 de Mikhail Kalashnikov constituem o tipo de fuzil de assalto mais utilizado em todo o mundo – tanto que mais fuzis do tipo AK foram fabricados do que todos os outros fuzis de assalto combinados. Com estas e outras armas, a Rússia esteve durante muito tempo entre os principais fornecedores mundiais de armas, representando cerca de 30% das vendas mundiais de armas e exportando armas para cerca de 80 países.

Rocket Comment GIF - Find & Share on GIPHY

Aviação

A fabricação de aeronaves é um dos setores de alta tecnologia mais intensivos em ciência da moderna economia russa e emprega o maior número de pessoal qualificado. A produção e o valor do ramo de aeronaves militares superam de longe outros setores da indústria de defesa, e os produtos aeronáuticos representam mais da metade das exportações de armas do país. A indústria aeronáutica russa oferece um portfólio de aeronaves militares internacionalmente competitivas.

A história da engenharia aeronáutica russa originou-se de um pioneiro da aviação Alexander Mozhaysky que fez sua primeira tentativa de voar com seu próprio avião de projeto (monoplano) em 1881. No século 20, vários proeminentes engenheiros aeroespaciais soviéticos, inspirados por os trabalhos fundamentais de Nikolai Zhukovsky, Sergei Chaplygin etc. supervisionaram a criação de muitas dezenas de modelos de aeronaves militares e civis e fundaram vários KBs (Construction Bureaus) que agora constituem a maior parte da Russian United Aircraft Corporation. Vários inventores individuais também deram importantes contribuições para a tecnologia aeronáutica, como Gleb Kotelnikov, que inventou o paraquedas de mochila, ou Evgeniy Chertovsky, que introduziu o traje de pressão. Obras teóricas de Petr Ufimtsev desempenharam um papel crítico no desenvolvimento de tecnologia stealth.

Aviões russos famosos incluem o primeiro jato de passageiros supersônico Tupolev Tu-144 por Alexei Tupolev, a série de aeronaves de caça MiG por Artem Mikoyan e Mikhail Gurevich, e a série Su de Pavel Sukhoi e seus seguidores. O MiG-15 é o avião a jato com maior produção do mundo na história, enquanto o MiG-21 é a aeronave supersônica mais produzida. Desde a Segunda Guerra Mundial, o bombardeiro Ilyushin Il-2 continua sendo a aeronave militar mais produzida da história. Polikarpov Po-2 Kukuruznik é o biplano mais produzido do mundo, e Mil Mi-8 é o helicóptero mais produzido.

Helicopter GIF - Find & Share on GIPHY

Tecnologia espacial

Os maiores sucessos russos estão no campo da tecnologia espacial e da exploração espacial. Konstantin Tsiolkovsky foi o pai da astronáutica teórica. Suas obras inspiraram os principais engenheiros soviéticos de foguetes, como Sergey Korolyov, Valentin Glushko e muitos outros que contribuíram para o sucesso do programa espacial soviético nos estágios iniciais da Corrida Espacial.

Em 1957, foi lançado o primeiro satélite artificial em órbita terrestre, o Sputnik 1; em 1961, em 12 de abril, a primeira viagem humana ao espaço foi feita com sucesso por Yury Gagarin; e muitos outros recordes soviéticos e russos de exploração espacial, incluindo a primeira caminhada espacial realizada por Alexey Leonov, o primeiro explorador espacial Lunokhod-1 e a primeira estação espacial Salyut 1. Hoje a Rússia é o maior lançador de satélites e o único fornecedor de transporte para serviços de turismo espacial.

A maior empresa do setor espacial da Rússia é a RKK Energiya. Ela é a principal empreiteira de voos espaciais tripulados do país, a principal desenvolvedora das espaçonaves Soyuz-TMA e Progress e emprega cerca de 22.000 a 30.000 pessoas.

A Progress State Research and Production Rocket Space Center (TsSKB Progress) é a desenvolvedora e produtora do famoso veículo de lançamento Soyuz. A versão Soyuz-FG é usada para lançar espaçonaves tripuladas, enquanto a joint-venture internacional Starsem comercializa lançamentos de satélites comerciais nas outras versões. A TsSKB Progress está atualmente liderando o desenvolvimento de um novo lançador chamado Rus-M, que substituirá a Soyuz.

O Centro Espacial de Pesquisa e Produção do Estado de Khrunichev, com sede em Moscou, é uma das empresas de maior sucesso comercial da indústria espacial. É o desenvolvedor do foguete Proton-M e do estágio superior do Fregat. Espera-se que a nova família de foguetes Angara da empresa seja colocada em operação em 2013.

A maior fabricante de satélites da Rússia é a ISS Reshetnev (anteriormente denominada NPO PM). É contratante principal do programa de navegação por satélite GLONASS e produz a série Ekspress de satélites de comunicações. A empresa está localizada em Zheleznogorsk, Krasnoyarsk Krai, e emprega cerca de 6.500 pessoas.

A principal empresa de motores de foguetes é a NPO Energomash, designer e produtora do famoso motor RD-180. Na propulsão de espaçonaves elétricas, a OKB Fakel, localizada em Kaliningrad Oblast, é uma das principais empresas. NPO Lavochkin é o principal projetista de sonda planetária da Rússia. É responsável pela missão de alto perfil Fobos-Grunt, a primeira tentativa da Rússia de uma sonda interplanetária desde Marte 96.

Apollo 11 Rocket GIF by US National Archives - Find & Share on GIPHY

Energia Nuclear

Em 2012, o total de eletricidade gerada em usinas nucleares na Rússia foi de 177,3 TWh, 17,78% de toda a geração de energia. A capacidade bruta instalada de reatores nucleares russos foi de 25.242 MW.

A Rússia fez planos para aumentar o número de reatores em operação de 31 para 59. Os antigos reatores serão mantidos e atualizados, incluindo unidades RBMK similares aos reatores de Chernobyl. A estratégia energética russa de 2003 definiu uma prioridade política para a redução do fornecimento de energia baseado em gás natural, visando conseguir isso duplicando a geração de energia nuclear até 2020.

Em 2006, a Agência Federal de Energia Atômica (Rosatom) anunciou metas para futuras usinas nucleares. geração; fornecendo 23% das necessidades de eletricidade até 2020 e 25% até 2030. Em 2013, o Estado russo alocou 80,6 bilhões de rublos (US $ 2,4 bilhões) para o crescimento de sua indústria nuclear, especialmente projetos de exportação onde as empresas russas constroem, possuem e operam a usina nuclear, como a Usina Nuclear de Akkuyu.

A indústria nuclear russa emprega cerca de 200.000 pessoas. A Rússia é reconhecida por sua experiência em desastres nucleares e pela segurança de sua tecnologia. A Rússia também está buscando um plano ambicioso para aumentar as vendas de reatores russos no exterior. O reator de água pressurizada VVER-1200 é o sistema atualmente oferecido para a construção, sendo uma evolução do VVER-1000 com potência aumentada para cerca de 1200 MWe (bruta) e fornecendo recursos adicionais de segurança passiva. Em agosto de 2016, o primeiro VVER-1200, Novovoronezh II-1, foi conectado à rede. A China e a Rússia concordaram em aprofundar a cooperação na construção de usinas nucleares em outubro de 2005.

Em 2016 foram anunciados planos iniciais para a construção de 11 novos reatores nucleares até 2030, incluindo o primeiro VVER-600, uma versão menor do circuito de refrigeração do VVER-1200, projetado para regiões e mercados menores. Foram também aprovados na região do Krai de Krasnoyarsk os planos gerais para instalações de eliminação próximas da superfície para resíduos de nível baixo e intermédio e instalações de eliminação de enterros profundos para resíduos de alto nível.

As principais empresas de energia da Rússia são:

  • Atomenergomash – empresa de engenharia de energia; produz geradores de vapor para NPPs.
  • Atommash – de longe a maior usina de engenharia nuclear da Rússia projetada para construir até 8 reatores por ano, mas após o colapso da URSS reorganizada privativamente pela Energomash e hoje incapaz de produzir reatores.
  • Atomstroyexport – equipamento de energia nuclear e monopólio de exportação de serviços.
  • OKBM Afrikantov – empresa de projeto e engenharia de reatores nucleares.a empresa líder mundial na produção de reatores de regeneração rápida.
  • OKB Gidropress – empresa de projeto e engenharia de reatores nucleares

Atomic Bomb Explosion GIF - Find & Share on GIPHY

 

Quer saber mais sobre os países que vão participar da Copa do Mundo de 2018 e suas tecnologias? Então fica de olho aqui no blog que toda semana terá um post novo com curiosidades dos principais países competidores.

Já foi pra Rússia e tem muita história pra contar? Comenta aqui, nós vamos adorar saber sobre essa aventura.

Jéssica Beltrame
Jéssica Beltrame, Content Analyst Umbler

Crie sua conta na Umbler e ganhe até R$ 100 em créditos para sites e e-mails!

Ganhe até R$ 100 em créditos para sites e e-mails. Cadastre-se na Umbler sem compromisso ;)