Caio Nogueira (Convidado)
Caio Nogueira (Convidado), CEO at UpSites

Checklist de SEO para E-Commerce: 11 etapas para obter mais tráfego orgânico

Não é novidade que qualquer e-commerce deve executar estratégias de SEO para melhorar resultados de buscas, e consequentemente, conversão em vendas. Em uma pesquisa realizada pela SEMrush, foi identificado que 37.5% do tráfego que chega até as lojas virtuais vem de buscas orgânicas.

Assim, seu foco ao trabalhar com SEO deve ser conseguir aumentar o seu tráfego orgânico. Por isso, esse checklist de SEO para e-commerce deve ser seu companheiro daqui para frente. 

De forma prática, apresentamos 11 etapas para que você cresça o seu negócio através de tráfego orgânico.

1. Faça uma pesquisa de palavras-chave

Uma boa pesquisa de palavras-chave relacionadas ao seu negócio é essencial em qualquer campanha de SEO. Isso porque é a partir desta pesquisa que você conseguirá conduzir toda sua estratégia de SEO e executar todas as etapas do trabalho. 

Por exemplo, se você não tiver cuidado ao escolher as palavras-chave certas, é impossível ter sucesso ao otimizar suas páginas de produto e categoria, que são as mais importantes em um e-commerce.

Acredite ou não, mas sua lista de palavras-chave também influencia seu SEO técnico. Isso ocorre porque a arquitetura do site e as URLs precisam levar em consideração as palavras-chave.

Como você pode ver, a pesquisa de palavras-chave é MUITO importante para o seu site de comércio eletrônico.

E aqui está exatamente como encontrar termos inexplorados que seus clientes pesquisam … e como escolher as melhores palavras-chave para seu site.

Como encontrar palavras-chave para páginas de produtos e categorias de comércio eletrônico

A maioria dos tutoriais de pesquisa de palavras-chave concentra-se em “palavras-chave informativas”.

São palavras-chave que as pessoas digitam nos mecanismos de pesquisa para descobrir conteúdo útil “como fazer”, como “Como fazer panquecas”.

Embora as palavras-chave informativas tenham seu valor para as lojas virtuais, a maioria das palavras-chave do seu site será focada às pesquisas de produtos, como “forma para panqueca”.

Isso significa que você precisa concentrar suas energias em palavras-chave que tenham relação com os seus produtos.

Entenda mais a seguir como fazer isso.

2. Use a lista de sugestões da Amazon

A Amazon é uma gigante dentro do mundo do e-commerce, e por isso é uma fonte pesquisa poderosa.

Para pesquisar palavras-chave através do site da Amazon, acesse o endereço e clique na barra de pesquisas. Então, você deve digitar algum termo chave que descreva os seus produtos. E automaticamente, sugestões de palavras-chave mais completas conforme as buscas mais realizadas no site.

Assim você pode selecionar as palavras que façam mais sentido para o seu negócio, e utilizá-las estrategicamente.

Além disso, uma dica legal é o Keyword Tool Dominator, que é uma ferramenta de palavras-chave bacana que rastreia as sugestões de pesquisa da Amazon.

3. Defina categorias para os seus produtos

Assim como as palavras-chave para descrição de produtos e definição de URLs é importante, também é preciso determinar boas categorias para o seu site.

Esta definição pode ser feita através de uma pesquisa nos sites dos seus competidores. Assim, você saberá quais as categorias que são mais utilizadas, e ainda otimizar o seu site para dividir melhor os seus produtos.

Lembre-se que você pode (e deve) ser específico nesse momento, além de usar a sua criatividade para superar seus competidores.

Importante: aposte em diversas fontes antes de definir suas palavras-chave e categorias

Ainda que você esteja ansioso para começar a vender seus produtos, não esqueça de realizar diferentes pesquisas para chegar nas melhores palavras-chave e categorias. 

Para isso, aqui listamos algumas ótimas fontes:

  • Wikipedia: pesquise pelo seu produto na wikipedia e veja as diversas palavras-chave utilizadas para descrevê-lo, além de observar o quadro de conteúdo do artigo para garimpar boas categorias;
  • SEMrush: para ter resultados ainda mais precisos, faça uma busca pelas palavras-chave que hoje geram tráfego orgânico para os seus competidores. E assim, decida com ainda mais propriedade aquelas que vai usar.

Critérios para escolher palavras-chave e categorias

  1. Volume de buscas orgânicas;
  2. Compatibilidade do produto com a palavra-chave;
  3. Dificuldade de ranqueamento.

4. Invista na arquitetura do seu site

Todas as empresas devem ter uma boa arquitetura em seus sites, com informações organizadas e páginas fáceis de navegar. Contudo, quando estamos falando de um e-commerce, essa se torna uma obrigação.

Ao organizar os caminhos do usuário desde o primeiro acesso até a página final de compra, você garantirá uma melhor experiência para a pessoa, o que resultará em mais vendas.

5. Cuidado para não perder sua autoridade com diversas camadas no site

Quando o seu site requer muitas páginas e etapas para que uma compra seja finalizada, o seu domínio acaba perdendo força. E como consequência, seus futuros clientes não chegam até você.

Por isso, a principal dica ao organizar as suas páginas e toda a arquitetura do site, é manter as coisas simples. E além disso, o usuário deve estar sempre a três cliques ou menos da página inicial em qualquer etapa da compra.

6. Otimização das páginas do seu site: title tag

Levando em consideração tudo o que já mencionamos aqui, você deve otimizar ao máximo as suas páginas. 

Nesse sentido, o title tag deve informar ao usuário o que ele estará visualizando na página. Para conversões em vendas, é interessante adicionar termos como: 

  • Barato;
  • Menor preço;
  • Online;
  • Entrega grátis;
  • X% de desconto;
  • Liquidação;
  • Etc.

7. Escreva descrições longas para os seus produtos

Descrever em detalhes o seu produto, com conteúdo rico e informativo, é um grande diferencial para a sua loja. 

Afinal, se você conseguir contemplar em uma página de produto a resposta para diversas dúvidas relacionadas a ele, será possível mostrar para seus visitantes que você entende do assunto e assim melhorar a sua reputação online. 

Você pode adicionar à descrição do produto algumas outras informações ricas:

  • Formas de uso do produto;
  • Efeitos e benefícios;
  • Vídeos descritivos;
  • Imagens ilustrativas;
  • Depoimentos de profissionais;
  • Comentários de clientes.

8. Escolha URLs curtas e descritivas

Nada de deixar as URLs do seu site com números e símbolos especiais como “www.seunome.com.br/78&!#d5tg”. Pelo contrário, aposte em URLs curtas e que informem ao cliente o que ele está visualizando. Essa atitude é também muito benéfica para ser melhor ranqueado no Google ou outros buscadores.

Um bom modelo de URL poderia ser: “www.seunome.com.br/categoria/subcategoria/produto”.

Outra questão que enriquece as suas URLs é utilizar as palavras-chave neste campo. Sempre buscando a otimização e melhor experiência do seu usuário.

9. Adicione links internos estratégicos

Se você tem uma página bem ranqueada nos buscadores, é interessante criar um link interno nas descrições dos seus produtos.

Nesse sentido, é interessante que você faça essa análise constantemente, e atualize as páginas com links mais bem ranqueados periodicamente.

Se você além da página de venda de cada produto, ainda conseguir publicar conteúdo rico em um blog, essa estratégia se torna ainda mais forte.

10. Faça uma otimização das imagens do seu site

Muitos usuários acessam páginas de compras para visualizar os produtos, e por isso as imagens são essenciais para qualquer e-commerce.

Porém, você deve prestar atenção a alguns pontos para que as imagens não prejudiquem o carregamento do seu site:

  • Reduza o tamanho das imagens para se tornarem arquivos de carregamento mais rápido;
  • Se você não tiver mais algum produto disponível, ou exagerar nas imagens, busque uma redução;
  • Renomeie as imagens conforme suas palavras-chave;
  • Adicione descrições às imagens para que possam ser “visualizadas” mesmo que a imagem seja bloqueada.

11. Tenha um site amigável para os diversos dispositivos móveis

Por último, porém nem um pouco menos importante, você deve garantir que o seu site pode ser acessado e facilmente utilizado em dispositivos móveis.

Como hoje existem muitos modelos, tamanhos de tela e especificações para os celulares e tablets, este pode ser um desafio grande. Contudo, para o SEO funcionar, esse é um requisito muito importante.

Imagine esta situação: um usuário acessa a sua página principal, mas precisa rolar a página na horizontal para acessar o conteúdo e encontrar o menu de categorias. As chances deste usuário desistir de comprar de você são muito grandes.

Por isso, invista em um site responsivo, e garanta que todas as informações estão acessíveis e claras para computador, tablet e celular.

Conclusão

Agora que você já sabe quais são as 11 etapas para obter mais tráfego orgânico para o seu e-commerce, é hora de colocar tudo em prática. É importante não esquecer de nenhuma etapa, e dedicar atenção a cada uma delas.

Dessa forma, seus resultados orgânicos e estratégias de SEO garantirão cada vez mais vendas para a sua loja virtual.

Artigo escrito pela equipe de conteúdo do Administradores NET.

Caio Nogueira (Convidado)
Caio Nogueira (Convidado), CEO UpSites

Crie sua conta e ganhe 7 dias grátis para testar os sites e e-mails!

Cadastre-se na Umbler sem compromisso ;)