Marta Marco Buyolo
Marta Marco Buyolo, Marketing Specialist Umbler

Copa do mundo #3: o futebol e a tecnologia espanhola

Copa do Mundo na África do Sul 2010, a Espanha foi campeã mundial pela primeira vez em sua história. Mas o time não ficou satisfeito com apenas um triunfo. Dois anos depois, ela também levou a Eurocopa como campeão indiscutível. Muitas vitórias em tão pouco tempo. Em 2014, a fúria Fez sua primeira partida em uma Copa do Mundo com uma estrela sobre o escudo. No entanto, duas derrotas contra o Chile e Holanda eliminaram a equipe na fase de grupos. Desta vez não havia nem oitavas de final para o time espanhol de Vicente del Bosque.

Na Rússia, a Espanha também não começou com o pé direito. Apenas um dia antes do início da Copa do Mundo de 2018, o técnico da seleção, Julen Lopetegui, foi demitido por ter assinado pelo Real Madrid nas costas da Federação Espanhola de Futebol. A decisão foi contundente. Em vez disso, Fernando Hierro assumiu o comando, um ex-jogador de renome, mas sem qualquer experiência como treinador.

Apesar das adversidades, a Espanha conseguiu um empate 3 a 3 contra o seu grande rival, Portugal, com um claro protagonismo de Cristiano Ronaldo e Diego Costa. O jogador brasileiro se juntou à equipe espanhola em outubro de 2013, convocado por Vicente del Bosque. Costa jogou apenas dois jogos pela seleção brasileira, mas nenhum deles foi oficial, por isso foi possível se naturalizar e jogar pela seleção vermelha. Nesta copa do mundo ele já marcou três gols em três jogos que garantiram – desta vez sim – a classificação da equipe para as oitavas.

Sabemos que na Espanha o futebol é bem desenvolvido, mas vamos ver agora como isso acontece na tecnologia?

O que sabemos sobre o setor de tecnologia na Espanha

A Espanha é um dos centros tecnológicos mais importantes da Europa. Neste campeonato, o país joga na liderança. Estes são os dez dados mais relevantes à considerar antes de começar:

  • Representa a 4ª economia mais importante da zona do euro e a 14ª no ranking mundial
  • Tem um forte setor de e-commerce, motor da economia nacional
  • Tem uma economia digital forte, com as maiores taxas de conectividade na União Européia
  • 85% dos espanhóis têm Smartphone
  • 98% das empresas espanholas estão conectadas à Internet
  • Existem mais de 30.000 empresas de TI espalhadas pelo país
  • Estas empresas de TI geram cerca de 105 bilhões de euros por ano
  • É considerado o sexto mercado de Cloud Hosting no mundo
  • É o Business Incubator mais importante da Europa
  • Cabify é um unicórnio espanhol que vale 1,4 bilhão de dólares
  • E não menos importante, a Espanha é o décimo país do mundo com melhor qualidade de vida.

O setor de tecnologia na Espanha é um dos mais poderosos geradores de economia e crescimento, gerando cerca de 105 bilhões de euros por ano. Os responsáveis são as milhares de startups que estão espalhados por todo o país e que florescem graças a um contexto favorável que apoia a inovação e o empreendedorismo. Muitos deles são dedicados ao setor de comércio eletrônico, que está em ascensão, graças a uma tendência crescente para comprar online. Isso favorece o fato de os espanhóis serem os europeus mais conectados, já que 85% possuem Smartphone e 92% se conectam diariamente.

Os unicórnios espanhóis

O setor de inovação e tecnologia está com sorte na Espanha, após a recente entrada do Vale do Silício no país, por meio do lendário investidor Kleiner Perkins, que já optou por empresas como Google, Amazon, Twitter ou Snapchat. Perkins escolheu a empresa espanhola Spotahome para seu investimento financeiro. Isto alegrou o setor de tecnologia espanhol, pois esta iniciativa abre as portas para outros projetos também sera, impulsionados com este tipo de injeção econômica.

Até agora o país tem apenas uma empresa que é avaliada em mais de 1 trilhão de dólares, a Cabify. A empresa de transportes é a primeira startup unicórnio do país. Fundada em 2011 por Juan de Antonio, conseguiu levantar mais de 450 milhões de dólares, através de um modelo de negócios semelhante ao da Uber, mas que garante uma melhor relação entre motoristas e passageiros, especialmente com a questão da segurança. Atualmente, a Cabify está presente apenas em países de língua espanhola e portuguesa.

Juntamente com a empresa de Juan de Antonio, destacamos quatro outras empresas espanholas que pretendem se tornar os próximos unicórnios.

AllienVault com sede em Madrid e San Mateo (Califórnia), é uma empresa dedicada à segurança cibernética. Por meio de uma solução de código aberto responsável por gerenciar todos os tipos de ataques cibernéticos, eles conseguiram entrar em instituições bancárias, públicas e grandes empresas, como a Telefônica. Com este modelo de negócio, está triunfando no Silicon Valley.

Wallapop fundada em 2013, é uma plataforma dedicada à compra e venda de produtos em segunda mão. Até que um tempo atrás foi o favorito para obter o primeiro unicórnio espanhol, especialmente após a sua fusão com a também espanhola LetGo, que era sua principal concorrente.

Spotahome é o exemplo do sucesso que as empresas de tecnologia imobiliária (proptech) estão obtendo. Foi a primeira startup espanhola a receber investimentos do fundo Perkins. A plataforma lembra o airbnb, mas é especializada em aluguéis por períodos mais longos.

Carto é uma plataforma SaaS de computação em nuvem que permite aos usuários criar aplicativos com a mais moderna e inteligente tecnologia. A empresa oferece software de código aberto que permite aos usuários implantar suas próprias instâncias de software.

Cabify, Spotahome, AllienVault, Wallapop ou Carto são exemplos visíveis do extraordinário potencial do mercado tecnológico na Espanha, que está em pleno crescimento e desenvolvimento. No entanto, ainda está em sua infância, se compararmos com os Estados Unidos. Os fundos do capital de risco espanhol não têm sequer 10 anos, fechando apenas o primeiro ciclo. Por enquanto, os números são otimistas. Um unicórnio avaliado em 1400 bilhões de dólares, e investimentos venture capital e private equity que no ano passado atingiram a sua alta histórica de 4.958 milhões de euros com 715 investimentos, segundo a Associação Espanhola de Capital, Crescimento e Investimento.

Os desenvolvedores na espanha

O crescimento e desenvolvimento do mercado de tecnologia na Espanha não seria possível sem o talento de centenas de especialistas em programação e tecnologia da informação, uma carreira que atrai cada vez mais estudantes. Cerca de 400mil programadores são contados atualmente em todo o país. Entre as linguagens mais procuradas estão Java, PHP, C#, Python e Ruby (nesta ordem).

Segundo dados do HackerRank, os programadores espanhóis estão entre os 20 mais bem preparados do mundo. No entanto, deve-se notar que, apesar da demanda crescente e de um futuro profissional quase garantido, as condições de trabalho na Espanha nem sempre são tão boas quanto no resto da Europa. Os salários, congelados por algum tempo, estão entre os mais baixos da União Europeia. Por isso, muitos programadores espanhóis preferem ser freelancers, tornando-se seus próprios chefes. Isso dá mais flexibilidade de trabalho e também mais opções quando se trata de definir orçamentos e escolher projetos.

Mulheres espanholas lideram empresas de tecnologia

O setor de TI sofre uma grande desigualdade de gênero devido à baixa representação das mulheres. No entanto, na Espanha, os cargos de gerência sênior em empresas globais de tecnologia e inovação são ocupados por mulheres. As subsidiárias na Espanha do Google, Facebook, eBay, Siemens, Microsoft, HP, Linkedin ou IBM são lideradas por mulheres, embora ainda representem apenas 24% de todos os trabalhadores. As próprias empresas alegam que é difícil recrutar mais mulheres nessas empresas, uma vez que há um baixo número delas que ingressam em carreiras de programação e ciência. É nas escolas e nas famílias onde a consciência das meninas tem que começar, para que elas escolham essa carreira profissional. Estima-se que até 2025, se as taxas de empregabilidade femininas forem atingidas, o PIB aumentaria em 110 bilhões de euros.

Do topo dessas empresas globais, elas representam o ímpeto de mudança. Se a tecnologia já é um setor que demanda um maior número de profissionais e talentos, a incorporação das mulheres teria um impacto positivo no mercado de trabalho. Além disso, somente aquelas empresas que possuem uma força de trabalho diversificada serão aquelas que ganham competitividade e conseguem sobreviver no longo prazo.

Invenções espanholas que mudaram o mundo

Se dermos uma olhada na história, encontraremos uma série de invenções revolucionárias que a Espanha lançou no mundo e que mudaram a vida de muitas pessoas. Aqui, alguns dos objetos mais populares e importantes são mencionados. Estes representam o grande potencial e criatividade que estão concentrados no país.

  • O submarino: Foi o engenheiro Isaac Peral quem, em 1888, projetou o primeiro submarino de aço impulsionado pela energia elétrica.
  • O esfregão: Esta invenção revolucionária levantou as mulheres do chão, colocando um pedaço de madeira no pano úmido, que “facilitaria” o trabalho manual de limpar o chão. O responsável foi Manuel Jalón Corominas, que em 1958 comercializou sua invenção, que hoje pode ser encontrado em quase todas as casas do mundo.
  • Os chupa-chups: Colocar doces em um bastão para prová-lo melhor foi idéia do catalão Enric Bernat, em 1958. Hoje, a empresa Chupa-Chups fabrica 12 milhões de doces por dia.
  • O totó ou pebolim: Se os espanhóis são especialistas em alguma coisa, é em colocar bastões em objetos para deixar os objetos mais eficientes. Neste caso, uma mesa com bastões cruzados que simula um campo de futebol. Essa foi a idéia do poeta galego Alejandro Ramírez, que teria inventado essa engenhoca para continuar jogando futebol depois de ter sido ferido na guerra.
  • A calculadora digital: Este dispositivo mecânico capaz de realizar operações aritméticas tais como somar, subtrair, dividir ou multiplicar por nove dígitos, foi introduzido ao mundo em Nova York por um inventor espanhol, Ramon Verea, em 1878. Este dispositivo simples foi melhorado anos mais tarde por Leonardo Torres Quevedo, outro espanhol, que acrescentou operações mais complexas.
  • O ponteiro laser: Torres Quevedo foi também quem desenhou e criou o primeiro ponteiro laser projetado, através de um sistema que permitia deslocar-se a um ponto de luz para que o público pudesse acompanhar o que o locutor está exibindo.
  • A guitarra espanhola: O instrumento do folclore espanhol por excelência foi inventado no século XIII. Consiste em uma caixa de ressonância e um mastim com seis cordas. Um dos mais destacados guitarristas da música espanhola foi Paco de Lucía, um grande representante do flamenco.
  • O cigarro: Quando Colombo chegou ao que ele pensava ser a Índia, ele ficou impressionado com as ervas que os habitantes locais fumavam. Tanto que em 1530 foram formadas as primeiras plantações de tabaco, onde o produto era cultivado e depois vendido na Europa. Em 1800, em Sevilha este tabaco começou a ser enrolado em papel de arroz, dando lugar aos cigarros de hoje em dia.
  • O teleférico: Foi em 1907, quando o primeiro teleférico foi construído em San Sebastian (País Basco) para que a nobreza pudesse escalar o Monte Ulia sem muito esforço. O engenheiro Leonardo Torres Quevedo tornou isso possível.
  • O traje espacial: O primeiro traje hermeticamente fechado com um dispositivo de respiração foi inventado pelo engenheiro militar espanhol Emilio Herrera, que o projetou em 1935. Foi um astronauta americano quem o utilizou pela primeira vez.

10 Curiosidades sobre o país

  1. A Espanha é o país dos bares. Cerca de 260.000 estão distribuídos por todo o território. Existe um bar para cada 175 pessoas.
  2. Além de ser o país número um em bares, é também o maior produtor mundial de azeite de oliva.
  3. É muito raro ver os jogadores da seleção espanhola cantando o hino, já que não tem letras. Isso foi eliminado quando a ditadura terminou e, até agora, não houve nenhuma composição que ganhasse o emprego.
  4. A cidade mais antiga da Europa está na Espanha e é Cádiz, no sul, fundada em 1104 a.C.
  5. Talvez a exportação mais importante da cultura espanhola tenha sido a sesta (sim, aquele soninho pós almoço). E não há nada melhor para a saúde do que deitar 30 minutos para dormir depois de comer.
  6. A Espanha tem 44 lugares listados como Patrimônio Mundial pela UNESCO, sendo o terceiro país do mundo com mais lugares que possuem essa distinção. Entre eles, o mais visitado é o Alhambra, em Granada.
  7. Na Espanha, além do espanhol, existem outras três línguas oficiais do Estado, como o galego, o catalão e o basco (uma das línguas mais antigas do mundo). Assim, todos os documentos oficiais são escritos em 4 idiomas.
  8. A lenda dos 12 gols refere-se à vitória da Espanha contra Malta no Campeonato Europeu de 1984.
  9. No top 10 dos sobrenomes mundiais mais comuns do mundo, três são espanhóis: González, Hernández e García.
  10. A Espanha é um dos países onde a homossexualidade é mais amplamente aceita. 88% dos espanhóis acham que deveria ser aceito. A Espanha foi o 4º país no mundo pioneiro na regulamentação do casamento entre pessoas do mesmo sexo. No mundo existem apenas 25 países onde o casamento gay é legal.

Gostou do conteúdo e sabe mais informações sobre o mundo da tecnologia na Espanha? compartilhe com a gente!

Confira também esses conteúdos que preparamos sobre copa de tecnologias:

Marta Marco Buyolo
Marta Marco Buyolo, Marketing Specialist Umbler