Ari Stopassola Junior (Convidado)
Ari Stopassola Junior (Convidado)

11ª PHP Conference Brasil

Compartilhe

A PHP Conference Brasil chegou a sua XI edição e, neste ano, o grupo de usuários PHP do Rio Grande do Sul foi responsável pela curadoria das palestras. Foi um ano mais modesto, por causa da crise financeira que atravessa o país, mas, mesmo assim a organização se empenhou ao máximo para proporcionar um evento de qualidade, com foco no conteúdo.

Uma novidade foi o “batismo” das salas com nomes de personalidades da comunidade PHP, uma belíssima homenagem ao Elton Minetto, Guilherme Blanco, Ricardo Coelho, Rafael Dohms, Er Galvão e Flavio Lisboa.

 

PHP Conference: dias 07 e 08/12

Todo o primeiro dia (7/12) foi dedicado aos cursos “mão na massa”. No segundo dia (08/12), o turno da manhã também foi dedicado aos mini-cursos.

Tive a oportunidade de me infiltrar no mini-curso Middlewares e PSR-7 com o lendário Elton Minetto. Minetto explicou o padrão PSR-7 (promovido pelo PHP-FIG) e como implementar middlewares com o Zend Expressive. Middleware é a porção de software entre a requisição e a resposta HTTP, diluído em camadas, que podem ser facilmente encadeados e reaproveitados. Minetto contextualizou o Zend Expressive sob a ótica do Zend Framework 3, e como podemos desenvolver software altamente performático utilizando o conceito de middleware.

No segundo dia, após o almoço, começou oficialmente o ciclo de palestras. Iniciei a maratona com uma sessão especial: O que esperar do CodeIgniter 4 com Jonathan Lamim Antunes, autor do livro CodeIgniter e Amazon AWS pela editora Casa do Código. Jonathan ressaltou as novas funcionalidades do framework, seu renascimento (era pós-EllisLab), demonstrou a Debug bar, ferramenta de migrations, alinhamento com as PSRs e 100% de compatibilidade com PHP7.

 

Após a apresentação de CodeIgniter, acabei estendendo a conversa com o Jonathan e fizemos uma grande amizade. Daí nos encontramos com os autores e palestrantes Matheus Marabesi e Michael Douglas e pude vivenciar suas experiências como escritores.

Me encaminhei para a palestra Zend Framework 3 – porque só o que existe pode ser aprimorado com o mestre Flávio Gomes da Silva Lisboa. Flávio resgatou a história do framework Zend, ressaltou as vantagens do desacoplamento de software, o suporte ao PHP7, relação com o Zend Expressive, projetos correlacionados zend-diactoros e stratigility, além de técnicas de migração de ZF2 para ZF3.

Dia 9/12

No dia 9 ocorreu a cerimônia de abertura, na qual Er Galvão Abbott (diretor do evento) salientou o esforço na realização da conferência, bem como a alegria em celebrar a 11ª edição. Anderson de Paula, responsável pela área de eventos da TempoReal, deu as boas-vindas aos participantes, ressaltou as inúmeras cortesias distribuídas, a presença dos grupos de usuários PHP e o acampamento – que viabilizou a participação de inúmeros colegas vindos de outras localidades.

Foi então que o Wellton Costa, o primeiro Keynote do dia, apresentou Inteligência Artificial e PHP: reconhecendo padrões com Redes Neurais. Wellton demonstrou uma tecnologia de reconhecimento facial que utiliza a biblioteca OpenCV (originalmente desenvolvida pela Intel). Contextualizou redes neurais, bibliotecas relacionadas, bridges, sempre usando e abusando do temerário “live coding”.

Fizemos um intervalo de café e então foi minha vez, na primeira oportunidade como Keynote do evento. Apresentei Modern PHP falando do renascimento do PHP (evolução desde a versão 5.3), novos recursos (Traits, Generators, Closures, OPCache, built-in server), PHP-FIG e padrões PSR, componentes (Composer), frameworks, boas práticas, hospedagens, provisionamento, otimização, integração contínua, deployment, testes (PHPUnit, Behat e Codeception), profiling (debug), mecanismos de fila, ORM (Object-Relational Mapping), HHVM, Hack e PHP7, ecossistema PHP, extensões e comunidade. Foi uma grande honra para mim poder apresentar para o grande público, falando do PHP contemporâneo e das novas ferramentas do nosso ecossistema.

Após o almoço, parti para a apresentação Laravel e Aplicações Real Time, na qual o Michael Douglas Barbosa Araujo trouxe cases reais do uso da tecnologia Pusher e Laravel Echo. Comparou os sistemas antecessores com as técnicas atuais e deu vários exemplos de código.

 

Dando prosseguimento, assisti Intelligent Bots com Jackson Mafra. Foi uma compilação do curso que o próprio Jackson ministrou dias antes. Mencionou que trata-se de um novo conceito em desenvolvimento de software, que pode até substituir os aplicativos na forma como conhecemos hoje. Trata-se de um “chatbot” que conversa com o usuário, identifica seus anseios e realiza alguma ação: uma compra, atendimento, emissão de passagem aérea, reclamações etc. Faz uso constante de PLN (Processamento de Linguagem Natural), para que possa compreender o que a pessoa pretende e mencionou várias APIs que auxiliam nessa tarefa.

Os Intelligent Bots não exigem instalação de App por parte dos usuários, pois utilizam os mecanismos de chat tradicionais como Facebook Messenger, Telegram e outros.
Baseia-se numa conversa guiada onde, na maioria das vezes, mal se percebe que trata-se de um robô. Em casos extremos, uma pessoa até pode interferir – sendo que um humano tenha condições de monitorar, dependendo do caso, até 10 bots em simultâneo, gerando mais feedback para com os clientes, com menos custo.

Na sequência assisti Vamos conversar sobre cache com Felipe Signorini, do PHPSP. O Felipe deu uma aula sobre os diversos mecanismos de cache nos vários níveis da aplicação: banco, objetos, assets (frontend) e outros. Felipe discutiu a complexidade de controlar todos os tipos de cache, considerando as esferas de hardware e software, de modo que o usuário sempre tenha a versão mais atualizada possível – onerando o mínimo de recurso computacional. Explicou como realizar cache em ambiente distribuído, de APIs, em ambiente de cloud computing e como algumas ferramentas lidam com esse tipo de armazenamento (Nginx, WordPress, Drupal, Laravel etc).

 

Na última palestra do dia prestigiei meu amigo Ricardo Martins na apresentação Como transformar seu código em negócio próprio e ganhar dinheiro com isso. Lições aprendidas com o OpenSource. Ricardo é desenvolvedor certificado Magento, professor e autor do famoso plugin do Magento para o PagSeguro transparente – para realização de vendas de forma facilitada, com taxas menores que as praticadas pelo próprio PagSeguro. Ele contou de toda a epopéia até construir um software que fosse sustentável e rentável, sem comprometer suas atribuições junto a empresa. Contou das técnicas que ele utilizou na implementação, desde a definição de prazos, venda antecipada, absorção de feedback, literatura especializada, coach, Pomodoro, procrastinação, controle dos medos e outros.

Dia 10/12

No último dia tivemos os keynotes internacionais, então foi a vez de assistir API Tales of Woe and Woah! com o inglês Phil Sturgeon. Phil fez uma compilação do seu livro Build APIs You Won’t Hate , citando os diversos problemas na construção de APIs. Ressaltou aspectos de segurança, conteúdo das mensagens, otimização e o uso adequado dos verbos HTTP (GET, POST, PUT, DELETE, PATCH) nas requisições RESTful, bem como a importância de definir o status HTTP coerente de acordo com a situação. Demonstrou a forma equivocada de como algumas APIs fornecem dados, deu dicas de como testar suas APIs, fazer documentação e ferramentas de análise.

Depois foi a vez de Andres Gutierrez apresentar remotamente Phalcon 3.0 & Zephir. Andres é o líder do desenvolvimento do framework Phalcon – compilado em C, portanto, altamente performático.

Mostrou os inúmeros componentes desse framework full stack para desenvolvimento moderno em PHP e como eles geram extensões (compatíveis com PHP7 inclusive) através da biblioteca Zephir.

Lamentavelmente não pude assistir as palestras da tarde, do último dia, pois meu vôo era cedo demais, mas ano que vem estaremos de volta, em sua 12ª edição, com certeza!

*Créditos da Imagem: Facebook PHP Conference Brasil

Ari Stopassola Junior (Convidado)
Ari Stopassola Junior (Convidado)