Vinicius Pereira
Vinicius Pereira, Redator na Umbler Umbler

Martech: como a tecnologia transforma o marketing

Compartilhe

Você já parou para pensar na quantidade de ferramentas de marketing que usa diariamente? São ferramentas para fazer a gestão das suas redes sociais, buscar por palavras-chave, ferramentas de comunicação, para produzir imagens para seu blog e redes sociais, ferramentas analíticas, para automatizar tarefas do seu dia a dia e muito mais. Só para você ter uma ideia, segundo o State of Marketing Technology 2017, existem mais de 3.800 ferramentas de martech atualmente. Se comparado ao ano de 2011, em que existiam apenas 150 ferramentas, o crescimento é gigantesco.

Evolução Martech

Esse mundo das tecnologias de marketing é um campo fértil para boas discussões, não é mesmo? Pensando nisso, resolvemos bater um papo com quatro especialistas que, além de listarem ferramentas excelentes, trouxeram ótimos insights sobre o perfil do profissional martech, uso do Big Data, Cloud Computing e muito mais. O bate papo foi tão legal que resolvemos compilar os principais tópicos dessa conversa. Confira!

Quem é o profissional martech?

Diante da infinidade de ferramentas e tecnologias cresce a necessidade de um profissional que domine tanto o marketing quanto o uso de tecnologias. Se você deseja se tornar um profissional de marketing completo deve estar se perguntando quais faculdades, cursos e skills precisa aprender, certo? Primeiro de tudo é preciso dizer que as universidades ainda não oferecem formações que estejam alinhadas com o que o mercado exige desse tipo de profissional. Uma boa alternativa para aprender é investir em cursos online em plataformas de ensino, como Udemy, Udacity e Skillshare. Como o profissional Martech está constante contato com a tecnologia algumas skills se tornam superimportantes, como a análise de dados, otimização SEO, Inbound Marketing e, principalmente, inglês.

E será que você, profissional de marketing, deve aprender a programar, editar HTML, entender sobre front e back-end? Se está com essa dúvida, lembre-se dessa célebre frase: “conhecimento nunca é demais”, ainda mais se você estiver trabalhando em uma startup ou em uma equipe reduzida e não quer depender de um designer sempre que precisar editar um HTML de email marketing, por exemplo.

Como provar valor para ferramentas de tecnologia

Um desafio de quem trabalha com martech é convencer os gestores da empresa a adotar uma ferramenta de marketing. Nem sempre é fácil fazer toda empresa deixar de usar o Excel e adotar um aplicativo de controle financeiro, por exemplo. Na verdade, segundo o State of Marketing Technology 2017, essa é uma das das principais barreiras para a adoção de novas tecnologias.

Antes de chegar no seu chefe querendo implantar uma nova tecnologia na empresa, vale a pena se tornar um hard user da ferramenta e conhecê-la profundamente, testando todas as suas funcionalidades e recursos. Isso vai fazer com que você tenha bons argumentos para defendê-la, caso seu chefe esteja um pouco receoso em fazer a mudança. Outra dica muito legal é criar uma planilha ou apresentação trazendo os benefícios que a empresa vai ter se adotar essa nova aplicação. Traga dados como ganho de produtividade, economia de tempo e dinheiro, benefícios para a equipe e tudo mais que você puder levantar.

Ferramentas integradas são o futuro?

Mas, até que ponto vale a pena utilizar uma ferramenta para cada área do marketing? Quando vale adotar um tipo de ferramenta all in one e concentrar todos os recursos em um só lugar? O aumento no número de ferramentas tem demonstrado que a indústria está evoluindo mais rápido do que o uso de tecnologia de marketing pelas empresas. Por isso, há quem defenda que o futuro são as chamadas tecnologias integradas, ou seja, uma ferramenta que é responsável por mais de uma atividade. As vantagens para quem defende esse tipo de tecnologia são o fato de os dados, recursos e relatórios estarem em um só lugar, facilitando o trabalho e a análise. Por outro lado, há quem defenda que o futuro caminha para ferramentas que sejam facilmente integradas umas às outras, via API, por exemplo, para aproveitar o melhor que cada ferramenta oferece.

A explosão do Big Data

Além da enorme quantidade de ferramentas que os profissionais de marketing atuais dispõem, eles ainda podem contar com um grande aliado no processo de tomada de decisão: o Big Data. As empresas possuem uma infinidade de dados sobre seus clientes para ajudar na tomada de decisões com maior segurança e precisão. Uma coisa que deve ficar clara é que esses dados não vão substituir o pensamento estratégico, mas sim devem auxiliar no processo de tomada de decisão da empresa. Até porque coletar os dados sem nenhum entendimento do valor das informações é como ter os números da Mega Sena sem ter feito a aposta. O pensamento estratégico é responsável por fazer essa ligação entre a análise destes dados e o rumo que a empresa deve seguir.

É fundamental, antes de sair por aí coletando os milhares de bits sobre seus clientes, saber o que se pretende fazer após os dados serem levantados. Muitas vezes acontece, e você provavelmente já passou por isso: a empresa capta as informações sem saber exatamente quem é o seu cliente e o que deseja dele e acaba com muitos dados, mas sem ter o que fazer com eles. Por isso, vale a pena ir com calma, coletar os dados aos poucos, analisar como eles podem contribuir para sua empresa e, após isso, aumentar a quantidade de forma saudável.

Automation: o contato certo no momento ideal

Com o crescimento das informações coletadas pelas empresas, aumentou também a procura por marketing automation. A automação de marketing busca interagir com o cliente de forma mais certeira, por meio de mensagens automatizadas e personalizadas baseadas no comportamento e preferências do cliente. Para ter sucesso com automation: junte os dados obtidos com a personalização das mensagens automatizadas e pronto! Assim como no caso do Big Data, a automação só será eficaz se for feita no momento certo, e você só saberá qual o momento se souber quem é e como se comporta seu cliente. Viu só como estratégia e planejamento não saem nunca de moda?

Cloud Computing: tudo o que você precisa onde você estiver

Outra tecnologia hypada no mundo martech é cloud computing. Os motivos do interesse são muitos: primeiro de tudo, a facilidade para acessar informações de qualquer lugar, estando conectado à internet, a capacidade de escalar recursos e a adaptabilidade. Cloud computing é extremamente adaptável à sua necessidade, ou seja, permitindo que se pague pelos recursos que consome. Para equipes de marketing, a tecnologia na nuvem traz enormes benefícios, como a facilidade de acessar aplicativos e a descentralização das informações que agora estão acessíveis a todos os membros do time.

E, você quais ferramentas de marketing usa no seu dia a dia? Conte para gente nos comentários e nos ajude a aumentar a discussão sobre martech. Também não deixe de conferir o podcast, que está imperdível!

Ouvir no SoundCloud | Ouvir no iTunes

Vinicius Pereira
Vinicius Pereira, Redator na Umbler Umbler