Ash
Ash, Analista de Marketing Digital na Umbler @Ayswarrya

9 tipos de ferramentas essenciais para todo desenvolvedor web

Compartilhe

A Web está crescendo exponencialmente e ficando cada vez mais complexa. É por isso que desenvolvedores web precisam das ferramentas certas para ajudar com seus trabalhos.

Neste post, juntamos as ferramentas mais úteis e populares que ajudam bastante com desenvolvimento da web. A maioria delas são usadas pelos nossos devs incríveis aqui na Umbler e pelos nossos fãs super legais da comunidade Umbler.

Um wordcloud das ferramentas escolhidas pelo nosso público


Esperamos que essas ferramentas facilitem seu trabalho e, se você for um iniciante, que elas ajudem a começar da maneira certa.

1. IDEs e Editores de Textos

IDEs (Integrated Development Environment ou Ambiente de Desenvolvimento Integrado) economizam seu tempo de alternar entre diferentes aplicativos e ajudam você manter seu foco no seu código. Uma IDE geralmente inclui –

  • Um editor de texto que edita o código-fonte
  • Um compilador
  • Um depurador (debugger)
  • Um construtor de GUI (Graphical User Interface ou Interface Gráfica do Usuário)

Por mais que as IDEs ofereçam muito mais do que um editor de texto simples, elas ocupam espaço e não são para iniciantes. Se sua necessidade é algo simples, uma ferramenta para apenas escrever seu código rapidamente, é melhor escolher um editor de texto. Eles são leves e oferecem muitos recursos convenientes como destaque de sintaxe, interfaces personalizáveis e extensas ferramentas de navegação.

Então, o que você deveria usar? A resposta -> não tem uma resposta certa. Não tem uma IDE ou um editor de texto certo para todo mundo. A melhor ferramenta, na minha opinião, é algo que funciona bem baseado em suas necessidades.

Depois de falar com nossos devs aqui na Umbler, criamos uma lista de IDEs e editores de textos mais populares que serve bem para eles –

  • Visual Studio – Microsoft Visual Studio é uma IDE premium custando entre USD 699 – 2.900, dependendo da edição e licenciamento, mas também tem a opção do Visual Studio Community – a versão free para estudantes e desenvolvedores solo. Existem várias edições de Visual Studio que são capazes de criar todos os tipos de programas – desde aplicações web até aplicações mobile. É uma ferramenta flexível e suporta uma grande variedade de linguagens. Guilherme Raduenz, que faz parte da nossa comunidade, tem essa insight para vocês –

    “Em relação ao Visual Studio, ele é free para desenvolvedores individuais e times pequenos. Somente times grandes e também pequenos com alta renda precisam pagar licença. É uma IDE muito poderosa, mas ela não gosta de computadores sem SSD.”

  • Visual Studio Code (VS Code) – Visual Studio Code é um editor leve mas poderoso e com uma interface bem pensada que funciona em seu desktop e está disponível para Windows, Mac e Linux. Ele tem suporte a JavaScript, TypeScript e Node.js e possui um rico ecossistema de extensões para outras linguagens (como C ++, C #, Python, PHP) e runtimes. O VS Code é ideal se você precisa um editor leve que não usa muito espaço e recursos.
  • Atom – Atom é um editor de texto moderno, acessível, mas ‘hackable to the core’, isso significa que você pode personalizar tudo para fazer qualquer coisa, sem tocar a mão nos arquivos de configurações. Ele é um aplicativo de desktop construído com HTML, JavaScript, CSS, e integração com Node. Ele roda em Electron, um framework para construir aplicativos multiplataforma usando tecnologias web. Ele possui gerenciador de pacotes e pacotes extensas (como plugins, definições de sintaxes, menus, snippets, etc.) escritos em CoffeeScript.
  • Sublime – O Sublime é um editor de texto sofisticado para código, marcação e texto com grande desempenho. Ele é útil especialmente para arquivos individuais porque ele executa mais rápido do que o VS Code. Oferece um alto nível de personalização, quase nunca falha e inclui plugins bacanas e pacotes como Origami e GitGutter que tornam o desenvolvimento realmente divertido.
  • Netbeans – O NetBeans é uma das melhores IDE open source (código-fonte aberto) de PHP. Ele é enriquecido com recursos e é gratuito oferece suporte em várias línguas como Inglês, Japonês, Português BR, Russo e Chinês simplificado. A versão mais recente de Netbeans (versão 8.2) é leve, mais rápido e suporta tudo em relação de PHP. Ele suporta frameworks de PHP mais populares como Zend, Doctrine, Smarty e Symfony2 e também suporta Laravel através de laravel-ide-helper e outros frameworks como Yii, CakePHP, FuelPHP e WordPress CMS.
  • Cloud9 – Cloud 9 é o IDE na nuvem mais usado e mais famoso para todas as linguagens de programação. Se você usa PHP, então o Cloud9 é ainda melhor para você porque ele oferece depurador (built-in debugger) para inspeção de código em tempo real.

Tem alguns requisitos mínimos para usar uma IDE, como:
1. Uma máquina com dois núcleos de 2 GHz ou mais
2. 4 GB RAM e 20 GB de HD sobrando (caso você quer usar o Visual Studio, note que ele usa mais de 10 GB de HD)

2. Front-end Frameworks

Os Frameworks de front-end ou “CSS frameworks” são pacotes com código pré-escrito e padronizado em arquivos e pastas. Eles fornecem uma base para construir e ainda permitem flexibilidade com o design final. Eles ajudam a aumentar a sua produtividade sem sacrificar a qualidade do seu trabalho.

Um framework front-end típico contém os seguintes componentes –

  • Um layout em grid para organizar os elementos de design de seu site
  • Estilos de fonte pré-definidos e dimensionamento que variam baseado na sua função (por exemplo, tipografias diferentes para títulos e parágrafos)
  • Componentes prontos do site, como painéis laterais, botões e barras de navegação

Recomendamos que você escolha um framework CSS que economize seu tempo escrevendo código e ajude a adicionar componentes extras (como botões) com facilidade.

Os frameworks CSS mais populares são –

  • Bootstrap – O framework mais popular de HTML, CSS e JS, Bootstrap facilita o desenvolvimento de sites responsivos e projetos mobile na web. Ele é open source, hospedado no GitHub e é perfeito para iniciantes, pois é o framework mais fácil de aprender e usar.
  • Foundation – Um framework que oferece muita flexibilidade e personalização, o Foundation é ideal se você é um veterano de desenvolvimento de front-end procurando um framework que seja superflexível. Como o Bootstrap, o Foundation também é gratuito e open source. Feito pelo pessoal da ZURB (uma empresa de product design), ele tem muitos recursos para apoiar o seu ciclo de desenvolvimento.
  • Materialize – O Materialize é baseado no Material Design do Google para facilitar a construção de aplicações web responsivas e com visual elegante. Ele é um framework HTML, CSS e JavaScript que conta com recursos para simplificar o desenvolvimento de páginas responsivas que utiliza as filosofias de design do Material Design do Google. O Material Design combina os princípios clássicos de design bem sucedido, junto com a inovação e tecnologia. Se a sua necessidade é para criar uma aplicação visualmente interessante (em termos de UI) e com pouco esforço, opte pelo Materialize.
    Se a sua necessidade é para criar uma aplicação visualmente interessante (em termos de UI) e com pouco esforço, opte pelo Materialize. Quer saber mais sobre esse assunto? Então é vale a pena aproveitar este site com guias, cursos e recursos bem bacanas sobre o Materialize.
Dica do Umblerito: Se você quiser pesquisar mais sobre o framework ideal para você, então confira este post de KeyCDN que explora os 10 melhores frameworks CSS de 2016.

3. Web App Frameworks

Os frameworks de web apps simplificam sua vida de desenvolvimento e existem para melhorar e facilitar o processo de construir um site. Normalmente eles fornecem ferramentas que cobrem os casos mais comuns de CRUD (Create, Read, Update, Delete ou Criar, Ler, Atualizar, Excluir). Existem muitas frameworks de web disponíveis.

Vamos explorar alguns:

  • ASP.NET – Um framework de web app grátis e completamente suportado que ajuda a criar soluções de Web baseados em padrões. Ele cria sites baseados em HTML5, CSS, e JavaScript. Na Umbler, nossos web dev gurus confiam em .NET para facilitar seus trabalhos. E se você pensa que somente usuários de Windows podem trabalhar com o ASP.NET, saiba que a Microsoft lançou o ASP.NET CORE. O .NET Core é uma plataforma rápida, e leve para criar aplicativos e serviços de web que rodam em Windows, Linux e Mac. Ao contrário do framework .NET que funciona só em Windows, o .NET Core é de código-fonte aberto e multiplataforma, que você pode criar aplicativos de .NET Core que rodam em Windows, Linux and Mac OS.
    Dica do Umblerito: Quer saber mais sobre como criar uma aplicação .NET Core e hospedá-la na Umbler? Então veja o vídeo que nós criamos só para esse motivo aqui.
  • Ruby on Rails – Se você é um fã de Ruby, então o Ruby on Rails é o framework para você. É gratis, open source e oferece uma integração boa com JS, que é perfeito para sites pesados de AJAX. Ele também inclui o Prototype Javascript Library que você pode integrar diretamente. Se você é um iniciante com Rails, então confira este tutorial sobre Ruby on Rails para iniciantes para aprender mais.
  • Django – O Django é um framework Web de alto nível em Python que facilita o desenvolvimento rápido e o design limpo e pragmático. Ele oferece uma seção de administração de site auto-gerada para seus usuários (de site) para criar, editar e atualizar o conteúdo. Ele também inclui ferramentas para armazenar dados em cache e construir URLs flexíveis. Se você usa Python, então confira este blog extremamente útil sobre programação com Python.
  • Laravel – O framework mais famoso de PHP, Laravel é simples e muito fácil de usar. Ele também oferece maior compatibilidade e desenvolvimento mais rápido do que qualquer outro framework de PHP.
    De acordo com Heber, um dos nossos engenheiros de software, “Eu particularmente gosto de Laravel porque ele é simples, tem tudo o que precisa para desenvolver uma aplicação robusta, inclusive funcionalidades importantes de outros frameworks, como database migrations. Tudo isso sem muitas configurações.”
  • Phalcon – Se a sua preocupação principal é a velocidade e desempenho, então escolhe o Phalcon, o framework mais rápido do PHP. Precisa a opinião de especialistas? Confira o que o Heber tinha a dizer sobre o Phalcon, “Gostei muito da sintaxe do framework, e tem o Phalcon micro, que é super simples; uma versão light.”
    Dica do Umblerito: Saiba mais sobre o Phalcon no nosso blog post sobre o mesmo assunto. Também vale a pena aproveitar este excelente compilação de todos os recursos sobre Phalcon em Github.

4. Terminal de Linha de Commando

De acordo com Cássio Bock, nosso Dev (Full-stack),

“Aprender a usar a linha de comando aumenta em muito a produtividade de um dev, muitas tarefas simples podem ser feitas através dele, sem a necessidade do uso do mouse. Além disso, muitas ferramentas possuem aplicações que são executadas na linha de comando, então o dev vai precisar saber usar a linha de comando de um jeito ou outro, porém quanto mais cedo, melhor.”

A ferramenta mais básica (para usuários Windows apenas) é CMD (Command Line Prompt) – o processador de comandos do Windows. Nossos especialistas recomendam a usar ferramentas poderosas como oPowershell (para o Windows), o Bash (para o Linux) e o Terminal (para o Mac). È importante aprender como usar elas porque ferramentas como o Git, o MongoDB, o MySQL, entre outras “te obrigam” a usar linha de comando.

5. Versionador de Código

Um passo muito importante para qualquer desenvolvedor é aprender a usar um versionador de código, que basicamente vai ajudar a guardar histórico da evolução do desenvolvimento, guardar o código fonte em um local seguro para evitar perdas, além de ser essencial quando se trabalha em equipe. Existem vários versionadores, como o Team Foundation Server (TFS), Git, SVN, dentre outros, além de produtos SaaS como Visual Studio Online, GitHub e BitBucket. Mas aqui em nosso post incluímos só o Git. Vamos ver por quê.

Git – Não espere até que você substitua acidentalmente seus arquivos essenciais. Evite isso usando o Git, um sistema open source de controle de versões e gerenciamento de código fontes. Ele rastreia o histórico de seu projeto em um repositório e facilita manter vários repositórios de backup.

Mas por que usar Git, por que não algo como o TFS?

Thiago Roberto, um dos nossos engenheiros de software explica assim, “Durante o uso do versionador uma boa IDE também fará diferença, oferecendo atalhos fáceis para enviar e pegar a última versão do código, bem como uma boa interface para realização de merge de versões. Para quem trabalha com C# era quase certo a escolha do TFS como versionador devido a ótima integração com o Visual Studio, entretanto, ele demanda uma instalação bem pesada de um conjunto de softwares, além dos custos de licenciamento. Por conta disto, e com a possibilidade de integrar com o Git a partir da versão 2013, a minha escolha, mas que acredito que é a do mercado em geral, passou a ser o Git. Ele oferece as mesmas funcionalidades do TFS, mas possui alguns diferenciais, como: ser open-source e free, commits podem ser feitos localmente antes de serem enviados para o servidor, e no meu caso ele se demonstrou mais rápido do que o TFS durante o uso do dia a dia para adicionar um arquivo novo, pegar e enviar a última versão dos arquivos, o que o torna uma escolha perfeita.”

6. Web Deploy

Escrever o código para criar aplicativos de app é uma coisa, mas fazer um deploy de aplicativo e fazê-lo funcionar sem problemas para o seu público é uma coisa completamente diferente. Por isso, incluímos algumas ferramentas de web deploy que realmente vão reduzir suas dores de cabeças com deploy –

  • Filezilla – Se você é um iniciante, apenas está começando com desenvolvimento web, você pode usar um FTP simples como Filezilla para publicar seus recursos. Ele é uma ferramenta de FTP muito simples de troca de arquivos, que pode ser útil para fazer deploy de sites.
  • Git – O FTP não possui todos os recursos necessários para o deploy e controle eficiente de aplicações web. Então você deveria usar uma ferramenta como o Git e construir seu processo de deploy com isso. O Git facilita controle de versão – sempre será possível rastrear cada alteração, e fazer deploy em múltiplos ambientes.
  • Jenkins – Jenkins é uma ferramenta de automação (CI – Continuous Integration) de deploy escrito em Java. Se você tem todo seu código numa máquina e publica usando o FTP, não valeria a pena usar o Jenkins. Mas se você mantê-lo num repositório e faça testes, valeria a pena usar um CI como Jenkins. Assim você pode automatizar toda essa parte, fora que deixa o processo de deploy muito mais fluido. Outra vantagem é de segurança. De acordo com nosso Thiago Roberto,

    “No caso do do deploy via Git do nosso app, um commit na master já faz o deploy pro ar. Então, a segurança fica a cargo do Git e quem tem permissão de dar deploy na master, tem a permissão de deploy. Com Jenkins, conseguimos evitar isso e aumentar a segurança de deploy. O Jenkins também pode fazer outras coisas legais como executar pre e post scripts.”

    Como Jenkins é open source, você pode desenvolver vários plugins para usar a ferramenta de qualquer forma que você quiser.

    Dica do Umblerito: Quer entender mais sobre como funciona um deploy com CI? Então confira este post sobre deploy contínuo de aplicações utilizando SNAP CI.

7. Outras Tecnologias

Além disso, existem várias outras ferramentas e tecnologias que facilitam bastante a vida de um desenvolvedor web. Listamos tudo isso nessa categoria de outras tecnologias –

  • Postman – O Postman é como uma canivete suíço para devs de serviços da web. Ele é um cliente de HTTP muito poderoso que você pode testar serviços web construídos sob o modelo REST principalmente, mas funciona para a web em geral. O Postman é um App do Chrome que se destaca por ter um ótimo recurso de compartilhamento entre usuários.
    Nosso Software Developer Marcos Artigas recomendou o Postman,

    “Ter uma boa ferramenta para consumir HTTPs APIS é indispensável para um bom dev. O Postman é super simples se comparado a outras formas de se realizar as mesmas ações.”

    Tem uma baixa curva de aprendizagem que significa que você estará construindo e testando seus serviços da Web rapidamente.

  • NewRelic – Saber exatamente o que está acontecendo com seu site ou aplicação em produção é algo muito valioso no mundo de hoje. Devs sabem que o mundo localhost é maravilhoso, lá temos informações em abundância para debugar códigos e otimizar scripts, conseguimos ter controle total sobre o que está acontecendo. Porém, quando se coloca uma aplicação para um ambiente de produção, muitas vezes perdemos o controle das coisas.
    Por isso, o Marcos também recomendou usar o Newrelic.

    “Com o NewRelic podemos voltar a ter um controle mais completo sobre nossas aplicações. NewRelic se torna uma ferramenta completa comparada a outros concorrentes, principalmente por possuir integração com diversas linguagens (PHP, .NET, Node.Js, Java). Capturar o stacktrace completo dos erros que ocorrem em produção, descobrir querys lentas que estão prejudicando a performance do site ou aplicação, monitoramento e até gerar relatórios de estatísticas se torna uma tarefa mais simples para o Dev.”

  • Chrome Dev Tools – Você é um fã de nossos artes, e nosso querido Umblerito? Então você certamente adoraria saber qual é a dica do criador (o ‘pai’) do Umblerito, Tiago Fontella.
    “Não tem como se aventurar no desenvolvimento front-end sem usar o Chrome DevTools, o tão famoso F12! Curti os novos recursos focado no design, como –

    • Edição dos easings (curvas de Bézier) das transitions;
    • Novo color picker;
    • Novo painel de timeline para analisar os gargalos de desempenho;
    • O foco para depuração em outros devices.
  • AngularJS – O AngularJS é um framework open source mantido principalmente pelo Google e usa o conceito de SPA (Single Page Application). Nesse tipo de aplicação, apenas uma parte dela muda e a outra permanece fixa, fazendo parte de um template compartilhando entre as páginas. Ele possui ferramentas para buscar dados, processá-lo, exibi-lo na tela e manipular a entrada do usuário (como cliques ou pressionamentos de teclas) de uma forma inteligente. Ele simplifica desenvolvimento fornecendo um framework confiável no estilo MVC (Model View Controller). Ele é ótimo para construir SPAs que não precisam muitas manipulações de DOM (aplicativos que não envolvem jogos e editores de GUI). Uma dica é usar Angular2, pois é uma versão mais poderosa.
  • Vue.js – Vue.JS é uma biblioteca de JavaScript para desenvolver componentes reativos para interfaces web modernas. Desenvolver componentes que são reativos envolve observar um objeto javascript e refletir suas alterações no DOM do HTML. Fazer isso usando javascript puro ou jQuery não é facil. VueJS torna isso extremamente simples. De acordo com Vinicius Reis que escreveu esse post bem legal sobre o VueJS,

    “A curva de aprendizagem é uma das mais curtas. Para começar a usar VueJS basta importar um script via CDN, sem contar com o apoio da comunidade Telegram, Slack e StackOverflow.”

    Quer saber mais sobre o Vue.js? Veja nosso post sobre As Estrelas do JavaScript e como o Vue.js foi o projeto mais popular em 2016.

  • ReactJS – Desenvolvido pelo Facebook, o ReactJS é um concorrente muito forte de AngularJS. Ele pode construir aplicativos em grande escala que envolvem muitas manipulações de DOM. É porque ao contrário de AngularJS (versão 1), o ReactJS fornece algo como ‘’Virtual-server side-DOM’, junto com o client-side DOM. A presença de dois DOM resulta em maior eficiência e capacidade de manipulações complexas de DOM. Os sites de Facebook e Instagram foram construídos usando ReactJS.
  • Node.js – O Node.js é uma plataforma construída sobre o motor JavaScript do Google Chrome para facilmente construir aplicações de rede rápidas e escaláveis. Ele usa um modelo de IO chamado ‘event-driven non-blocking IO model’ e tem um mecanismo JavaScript extremamente rápido do Google, o mecanismo V8. Usamos JavaScript normalmente como a linguagem de browser. O Node.js ajuda a usar o JavaScript no lado do server. Muitas ferramentas da web (web tools ou task runners) como Bower, Grunt, Gulp, etc usam o Node.js. Você também pode construir aplicações completas apenas usando o Node.js.
    O Fontella, nosso principal Front-end Designer, também usa o Node para seu trabalho, “O Node tem um papel fundamental no meu workflow front-end. Utilizo muitos packages que automatizam tarefas como: Atualização das dependências, minificação e concatenação dos assets e scripts, compilação dos estilos com pré-processadores, montar servidores locais em segundos e com live update, etc.”
  • Studio 3T (anteriormente o MongoChef) – Se você está pensando em entrar o reino do banco de dados de nível ‘big data’, provavelmente você já pensou sobre o MongoDB e realizou que ele é um pouquinho mais complicado do que seu banco de dados usual. Mas existe um GUI que realmente facilita o uso do MongoDB. É o Studio3T (anteriormente era conhecida como MongoChef). Ele suporta totalmente a integração de MongoDB shell e oferece todos os recursos para ajudá-lo a dominar seus bancos de dados de nível enterprise. Instalar e usar o Studio3T é super fácil. Você pode adicionar bancos de dados, usuários, coleções e muito mais, sem entrar no MongoDB shell.
    Dica do Umblerito: Quer aprender como usar PHP com MongoDB? Este tutorial de PHP + MongoDB ensina como.
  • Genymotion – O Genymotion é um emulador rápido de terceiros que pode ser usado em vez do emulador padrão do Android. Ele roda como uma máquina virtual em seu computador, então você obtém um desempenho muito melhor, e é muito mais como usar um dispositivo real em vez do emulador Android. O Genymotion é gratuito para desenvolvedores (uso não comercial) para usar, mas também tem versões pagas, dependendo de suas necessidades.

8. Comunidades de Desenvolvimento Web

Cada desenvolvedor de web já enfrentou isso.
Quando você tem um problema, o que você faz? Você pesquisa no Google para encontrar uma resposta rápida. A web oferece tanto conteúdo certo na ponta dos dedos que torna mais fácil diagnosticar e solucionar problemas quando surgem.
É exatamente por isso existem várias comunidades para desenvolvedores ensinar, aprender e crescer. Confira algumas comunidades de desenvolvimento web boas –

  • Github – O Github é o maior comunidade para desenvolvedores de web e app para compartilhar códigos e projetos. Ele também é uma comunidade que ajuda aumentar seu conhecimento e nível. Além disso, o GitHub oferece centenas de códigos prontos que você pode usar como um trampolim para seus projetos de desenvolvimento.
  • Stackoverflow – O Stackoverflow é uma comunidade de devs, code gurus e entusiastas de webdesign que estão lá para ajudar uns aos outros com os problemas que podem acontecer dentro do processo de criação de sites. Você pode enviar suas dúvidas ou procurar respostas dentro da comunidade. De acordo com Luiz Duarte, evangelista tecnológico na Umbler,

    “O StackOverflow é simplesmente o site mais importante da atualidade para tirar dúvidas de programação.”

  • Youtube – Os vídeos são fontes incríveis de novas informações e conhecimento profundo. Os canais de YouTube são uma forma bem popular de de aproximar esse conhecimento a todas as pessoas. Tradicionalmente, os vlogs de culinária e modas eram os mais famosos no Youtube. Mas hoje podemos achar canais de Youtube oferecendo informações úteis sobre qualquer assunto, mesmo o desenvolvimento web. Alguns canais Youtube realmente úteis que você pode seguir são –
    • Dev Tips – muitas dicas sobre criação de site, web design, codificação e programação.
    • Learn Code Academy – bastante playlists de tutoriais e roundups de ferramentas principalmente focados em JQuery, JavaScript e Node.js.
    • Level Up Tuts – Dicas mais versátil sobre o desenvolvimento web e tópicos de design do site.
  • Tutoriais – O Uriel Ricardo, nosso Sysadmin tem essa dica para vocês,

    “Tutoriais são tudo de bom; Sem contar plataformas de ensino que são grátis e focadas em desenvolvimento; como essa aqui – Sololearn. Além de ter conteúdo interativo, de alta qualidade, eles possuem a mesma coisa mobile. Geralmente quando eu estava no técnico e no suporte e estudando não tinha tempo pra ficar estudando uma linguagem. Com esse apps de desenvolvimento minha vida mudou. São rápidos, fáceis e interativos. Não são aqueles livros de 700 páginas que precisa carregar pra todo lado.”

    Além disso, tem mais tutoriais e cursos gratuitas de desenvolvimento no Tuts+, Codeacademy, etc.

9. Coffee + Spotify = Productivity ☕ 🎧

Não importa quem você é, provavelmente há dias em que você poderia usar um pouquíssimo de ajuda extra para ser mais produtivo durante a dia inteira. Se você é como nós aqui na Umbler, então o café e o Spotify são sua força de vida no trabalho e a chave para sua awesomeness 24 * 7.

Então continue tomando o café sagrado de todos os dias para dar aquela energia e aproveite para ouvir a playlist do Umblerito especialmente criada para devs – Músicas para programar.

Conclusão

Existem literalmente centenas de ferramentas de desenvolvimento web e recursos disponíveis para ajudá-lo com o desenvolvimento web e torná-lo um desenvolvedor altamente produtivo. É por isso que continuaremos atualizando esta lista para acompanhar a web.

Agora é sua vez. Qual é a ferramenta indispensável para você quando se trata de desenvolvimento web? Além disso, existe algo que é seu favorito mas não está em nossa lista? Mande suas respostas para nós nos comentários e compartilhe seu conhecimento com nossa comunidade.

Juntos crescemos! 😎

Ash
Ash, Analista de Marketing Digital na Umbler @Ayswarrya
  • Israel Neves

    Muito bom

    • Ash

      Muito obrigada Israel

  • Lucas Trevisan

    Faltou o Vue.js, que é ótimo e muito leve!

    • Ash

      Muito obrigada pela dica Lucas, vamos atualizar o post para incluir o Vue.js

  • Eduardo Kraus

    Escrito por marqueteiro que não entende de programação

    • Ash

      Bom dia Eduardo, as ferramentas e dicas estão indicadas pela nossa comunidade e nossos devs, mas você pode sugerir outras ferramentas e também dicas sobre ferramentas web.

  • Guilherme Raduenz

    Sugestão: deveria fazer parte o Vue.js e o Docker

    Em relação ao Visual Studio, ele é free para desenvolvedores individuais e times pequenos. Somente times grandes e também pequenos com alta renda precisam pagar licença. É uma IDE muito poderosa, mas ela não gosta de computadores sem SSD.

    Já que é sobre web o assunto, também poderia citar opções de hosting (Heroku, Azure, AWS, Google, etc…)

    • Ash

      Bom dia Guilherme, muito obrigada pela sugestão, vamos atualizar o post para incluir o Vue.js e o Docker. Achei a sua insight sobre VS deveria fazer parte do post, então inclui essa insight no post.
      Sobre hosting, somos suspeitos para falar 😉

      • Guilherme Raduenz

        Vish, na empolgação esqueci que estava falando de hosting no site da Umbler kkkk… mas a Umbler é uma das melhores (a única que uso no momento), quando tiver Node.js e PostgreSQL vai ficar perfeito

        • Ash

          Muito obrigada pelo seu comentário. Ficamos felizes sabendo que você gostou o nosso produto. Em breve teremos Node.js. Fique ligado. 😀