Bruna Goss
Bruna Goss, Content Manager na Umbler @bmgoss

Como usar um domínio .store sem perder a cabeça

Compartilhe

A atividade de e-commerce no Brasil tem crescido constantemente. Por mais que a desaceleração que acompanha o atual cenário econômico também tenha afetado o setor, em 2015, vendas por e-commerce cresceram 15% em relação ao ano anterior. O setor movimentou R$ 41 bilhões, tendo aumentado o tíquete médio em 12%. Com a crescente adoção de datas sazonais, como Black Friday, Cyber Monday e Dia do Consumidor – que apresentaram crescimento de 56%, 38% e 15%, respectivamente – que trazem ofertas especiais, o e-commerce permanece com previsão de crescimento de 11% ao ano até 2019.

A partir de junho de 2016, a extensão de domínio .store está disponível para registro, sendo a primeira extensão totalmente voltada para o setor de e-commerce, para nossa alegria. Será?

Nova extensão de domínio?

Susto causado pelo domínio

Falou em novo TLD e o pavor bateu: e o SEO? E o Google? E se eu perder ranking? Registrar um domínio (canecas.store) pode fazer com que seja mais difícil de encontrar os produtos do Google? Especialmente frente a outras extensões, como .com ou .com.br? Essas são questões importantes, que certamente vão passar pela sua cabeça. Primeiramente, de acordo com o Google, a extensão do domínio não interfere no posicionamento da página no buscador, para melhor ou pior. Para o Google, registrar canecas.store ou canecas.com tem o mesmo peso!

As possibilidades de ações com um domínio .store, porém, são enormes: a começar pela criação de landing pages específicas, associadas a uma campanha de compra de mídia, que podem trazer resultados muito bons para o lançamento de um produto ou uma linha. Além disso, a extensão .store já demonstra tratar-se de um e-commerce, evitando a necessidade de manter a expressão “loja” no seu endereço; é, também, um endereço muito mais fácil de internacionalizar. Além disso, é possível usar o .store para marcar categorias de produtos, como bolsas.store ou makeup.store.

Uma das grandes recomendações ao escolher um domínio é sempre que ele deve ser memorável, você conseguirá isso com uma extensão “diferentona”, como .store.

De acordo com o Moz, um novo TLD é justamente isso: algo novo, sem histórico, que pode ter sua reputação construída e otimizada do zero. O principal fator que influencia o ranking dos websites ainda é a quantidade e qualidade de links apontando para eles. Pensando nisso, se você tivesse que conseguir links para o seu site e fosse escolher entre conseguir um link para canecastore.com e canecas.store, pode ser interessante linkar para o segundo domínio, já que as keywords ficam “separadas”, podendo aumentar a possibilidade de você conseguir links com o texto âncora igual à keyword.

Medos de SEO que não te deixam dormir: quem nunca?

No blog do BuzzSumo, o post “40 medos de SEO que tiram o sono à noite” faz um bom quadro de muitos dramas de profissionais de SEO. Entre o medo de que o Google torne-se um site de destino e não de busca, o receio de que SEO seja visto como algo “à parte” em um projeto e até o medo de ser visto com maus olhos pela comunidade, é possível se identificar com muitos destes temores. Afinal de contas, quem nunca ficou sem dormir por medo do que o Google pode vir a fazer?

A ideia de mudar um e-commerce de .com para .store talvez esteja nessa lista para você, já que existem mil coisas que podem dar errado: o tempo de carregamento de redirecionamento, a possibilidade de ficar com conteúdo duplicado, uma possível falta de confiança na extensão .store. Respira fundo, não se desespere (ainda). Depois da atualização do algoritmo do Google Hummingbird, a experiência do usuário passou a ser um dos fatores mais importantes para ranqueamento das páginas. Isso significa que aumento no carregamento da página pode ser não só prejudicial para o usuário, mas também para a própria indexação do seu e-commerce.

seo-google-zoo_.store

Se a ideia de fazer uma migração de domínio te deixa acordado à noite, fique tranquilo, pois fomos buscar o passo a passo de casos reais de migração de domínio que conseguiram manter a visibilidade de SEO conquistada pelo domínio anterior. Os casos do Moz e Upwork, além do infográfico para migração de domínio ajudam a mostrar como fazer a migração de domínio sem perder a cabeça.

O segredo do sucesso? Planejamento! E planilhas…Muitas planilhas.

Uma migração de domínio deve ser bem planejada para evitar equívocos. Primeiro, comece fazendo uma verificação geral do seu site atual, depois implemente a migração e continue verificando as estatísticas do seu site para corrigir eventuais problemas após a mudança. Algumas dicas:

1º Preparando o terreno

Antes de começar o processo de migração, é importante fazer aquela geral no site. É uma boa oportunidade para resolver problemas como páginas com erro 404 ou loops de redirecionamento. Nesse momento também é bom agregar o máximo de informações sobre o site possível – o ranking das páginas, dados de audiência, principais keywords para as quais o site está ranqueando.

É importante também ter uma tabela com as páginas do seu site e a correspondência delas no novo domínio para não deixar nenhuma página sem redirect. O exemplo do Moz:

planilha-seo_.store
No caso do Upwork, os subdomínios também entraram nessa avaliação, sendo tagueados com “Kill” ou “Keep” na tabela. Os que não eram relevantes foram redirecionados para categorias com maior relevância do novo site.

  • Identifique as configurações do site, sitemaps, links, estatísticas de crawl e eventuais problemas no Google Search Console;
  • Crie um mapa do seu site, construindo uma lista com todas as suas páginas de acordo com a hierarquia;
  • Verifique conteúdo bloqueado para robots.txt e páginas de erro 404;
  • Identifique a indexação do conteúdo das áreas estruturais do seu site;
  • Verifique o ranking das páginas do seu site e as principais keywords;
  • Obtenha os dados de audiência do seu site e as keywords relacionadas;
  • Faça uma lista de links internos e externos do seu site;

2º Redirect sem medo de ser feliz

Agora que já está tudo organizado na primeira parte, você já tem tabelas com todas as URLs, é chegada a hora de fazer os redirects! Primeiro, teste todos eles (páginas, imagens, vídeos), para isso é possível utilizar ferramentas como as Redirect Checker e Redirect Check e e aplique os 301s nas páginas, sempre conferindo se tudo está ocorrendo dentro dos conformes. É importante ter cuidado com as páginas canônicas – mapeie todas no domínio original e tenha todos no novo domínio também.

  • Programe e teste os redirects para o novo site (páginas, vídeos, imagens);
  • Evite que o novo site seja rastreado, bloqueando o robots.txt e exigindo autenticação para acessar o conteúdo;
  • Publique o site no novo domínio;
  • De acordo com a sua lista de prioridades, veja se todas as páginas estão mostrando o conteúdo correto, têm status positivos e estão linkadas internamente;
  • Deixe de exigir a autenticação para acessar o novo domínio;
  • Faça os redirecionamentos de página do domínio antigo para o novo;
  • Verifique as principais páginas estão sendo redirecionadas corretamente;
  • Elimine o bloqueio aos robots.txt para que o novo domínio possa ser lido pelos motores de busca;
  • Configure o novo domínio no Google Search Console;
  • Informe que o domínio do seu site mudou no Google Search Console;
  • Faça a indexação das páginas do novo domínio no Google Search Console;
  • Suba o XML do novo site no Google Search Console;
  • Modifique links externos para o novo domínio;
  • Consiga mais links para o novo domínio;

Depois de implementados os redirects, comece a promover seu site para gerar novos links. Avise o Google que você mudou de endereço no Search Console.

3º Monitoramento “For the Win”

Depois de planejar e implementar a migração de domínio, você deve estar pensando: já acabou, Jéssica?

ja-acabou-jessica_.store

Ainda não, agora é hora de monitorar o novo domínio e o antigo. De acordo com o pessoal do Upwork, logo que eles migraram de domínio várias pequenas questões técnicas foram aparecendo, mas com monitoramento constante, todas foram minimizadas antes que pudessem causar grandes problemas.

  • Faça verificações constantes para acompanhar erros de rastreamento no novo domínio;
  • Verifique a indexação do novo domínio (deve aumentar) e do antigo (deve desaparecer);
  • Acompanhe se está conseguindo o ranqueamento que você já tinha conseguido no domínio antigo;
  • Verifique o tráfego orgânico do novo domínio;
  • Verifique quais sites que linkavam para o seu site ainda o fazem para o domínio antigo e peça que eles mudem;

Agora sim. Acabou. É tetra!

Seo para e-commerces: boas práticas

fabio-ricotta-dominio-.storeDá sim para ter um e-commerce .store sem perder a sua cabeça! O que pode fazer a diferença para qualquer extensão de domínio é a otimização da sua página no dia a dia. Para projetos de e-commerce, estar bem ranqueado organicamente é extremamente importante para o sucesso, pois, de acordo com pesquisas, 46% das compras realizadas em e-commerces iniciam-se com uma busca na web. Como sempre é bom lembrar de boas práticas, convidamos o Fábio Ricotta da Agência Mestre para dar algumas dicas exclusivas sobre otimização de SEO para e-commerces:

Qual deve ser a principal preocupação de SEO para e-commerces?

As primeiras medidas que devemos tomar quando iniciamos um projeto de SEO para e-commerce é ter o cuidado de olhar as coisas básicas. Precisamos garantir que cada página possua um título único, bem escrito e que, se possível, contenha a palavra-chave que representa o produto vendido. Também é necessário garantir que a meta description esteja bem escrita e que faça o usuário ter o desejo de clicar no resultado exibido nos mecanismos de busca. Outro ponto que precisa ser verificado são as URLs do e-commerce. É importante que as páginas possuam URLs amigáveis, para que o usuário e o Google, identifiquem facilmente o conteúdo abordado. A arquitetura também deve ser levada em consideração, por isso é fundamental dividir o e-commerce em categorias e, se for o caso, em sub-categorias. Dessa forma, ficará mais fácil do usuário navegar pela loja virtual, melhorando assim sua experiência.

Quando falamos em SEO para e-commerce, também precisamos destacar que o conteúdo das páginas precisa ser único. Por isso, o ideal é ir além do texto fornecido pelos fabricantes dos produtos comercializados em sua loja virtual. É interessante agregar algo de valor ao conteúdo, para que ele se destaque perante aos seus concorrentes. Por fim, precisamos garantir que todas as páginas do site estão indexadas e que podem ser encontradas pelos mecanismos de busca.

O que não se deve fazer em SEO para e-commerce?

Em um e-commerce ou em qualquer site, não devemos aplicar técnicas de black hat e que vão contra as políticas do Google. Em resumo, não devemos comprar links externos, ou seja, links que não sejam naturais. Devemos evitar o uso excessivo e forçado de uma palavra-chave dentro da página, para que o Google não puna o site por utilização de keyword stuffing. Enfim, não devemos tentar burlar o Google, pois isso pode dar certo durante um curto período de tempo, mas no longo prazo só fará você perder visitas.

Outro erro que não podemos cometer, é deixar de fazer o checklist de boas práticas de SEO, ou seja, deixar de revisar os principais fatores on-page do e-commerce. Por fim, precisamos garantir que todas as páginas estejam sendo monitoradas através do Google Analytics, por exemplo, pois só assim conseguiremos analisar e otimizar os resultados obtidos com o SEO aplicado.

Como você vê a importância do domínio para SEO?

O domínio de um site já foi um fator de rankeamento mais forte no passado. Hoje em dia, ter uma palavra-chave forte no domínio, ainda ajuda um pouco, mas já não é tão relevante como era antes. Por isso, caso a pessoa ainda não tenha criado seu e-commerce, o recomendado é que ela escolha um nome que seja fácil de ser lembrado e escrito. Devemos evitar domínios muito longos ou com termos de grafia complicada.

Em caso de uma migração de domínio, quais são os passos que a equipe de SEO deve dar para não perder ranking?

Tenho um conteúdo muito detalhado no meu blog sobre troca de domínio. Em resumo, é importante testar redirecionando apenas uma parte do conteúdo, com um subdomínio ou pasta. Em seguida, é importante redirecionar cada página do domínio antigo para a respectiva página no novo domínio (e isso pode ser trabalhoso, mas é o mais apropriado a se fazer). Em caso de mudança de layout ou criação de uma nova marca, cada coisa deve acontecer separadamente, ou seja, primeiro muda-se o conteúdo e depois o layout. Através do Google Webmasters Tools é possível ter uma relação de sites que possuem links para suas páginas. Embora trabalhoso, pedir para os editores desses sites atualizarem os links é uma boa idéia para reforçar o novo domínio, mas não é uma obrigação, já que o redirecionamento 301 cumprirá este papel. Com relação ao domínio antigo, o recomendado realmente é não se desfazer. Com o domínio redirecionado, é fundamental avisar o Google sobre o seu novo domínio. Para isso, valide o novo site no Webmasters Tools, faça um sitemap.xml e o cadastre na ferramenta do Google. Isso vai ajudar na indexação do novo site. Para finalizar, éssa é uma das minhas principais regras para tudo: Verifique e verifique denovo. Com tudo feito, continue sempre acompanhando o Webmasters Tools para não perder nenhum erro detectado.

Sabemos que a mudança nos algoritmos dos motores de busca pode mudar estratégias da noite para o dia, qual, na sua opinião, é uma estratégia de SEO que, apesar das mudanças, sempre é relevante?

Uma estratégia de SEO que sempre resiste ao tempo é a de oferecer às pessoas o que elas procuram. Em outras palavras, se você produzir um conteúdo único, que seja de qualidade, que ajude as pessoas a de fato a aprenderem algo ou a tomarem uma decisão, que esteja bem organizado dentro de uma página, que seja completo, trazendo todas as informações (texto, imagens, vídeos, gráficos, tabelas, etc), que carregue rapidamente e que seja de fácil leitura, independente do usuário estar no computador, no tablet ou no celular, você tem grandes chances de nunca ter de se preocupar com as mudanças dos algoritmos de busca.

Quais são os principais aspectos de SEO que devem ser considerados para campanhas sazonais (como Black Friday, por exemplo)?

Quando falamos sobre sazonalidade, precisamos entender em que época do ano as pessoas começam a procurar pelo assunto a ser abordado no site. Através da ferramenta Google Trends, conseguimos identificar o período do mês em que as buscas ficam mais aquecidas. É a partir daí que devemos dar mais ênfase às páginas e categorias do e-commerce que representam o assunto.

Por exemplo, o dia dos pais no Brasil, é comemorado no segundo domingo do mês de Agosto. No entanto, as buscas pelo termo “dia dos pais” começam a surgir logo na segunda quinzena do mês de Junho. Ou seja, é partir daí que você pode trazer algumas chamadas sobre a data, na página principal do seu e-commerce. A Black Friday, que é uma data muito aguardada, acontece no final do mês de Novembro. No entanto, as buscas pelo termo começam a ganhar força logo na primeira quinzena de Outubro. Em resumo, quando você identifica o “ponto de aquecimento” de uma data sazonal, você consegue direcionar seus visitantes para páginas estratégicas da sua loja virtual, oferecendo conteúdos no tempo certo.

Outra dica que você pode utilizar aqui é, evitar de colocar o ano na URL do site. Dessa forma, você pode aproveitar a mesma URL nos anos seguintes, otimizando apenas o conteúdo da página, dando cada vez mais força para a página criada.

Domínio .store na Umbler: já disponível

Agora que você já conferiu ás facilidades de utilizar o domínio .store em seu e-commerce, já pode sair testando. A Umbler é uma das empresas que comercializa esse domínio. Contrate agora!

Banner CDN

Bruna Goss
Bruna Goss, Content Manager na Umbler @bmgoss